Como está sua autoestima? Baixa ou muito elevada?

0
437
Imagem: RondellMelling / Shutterstock

Nossos pensamentos são criados de forma natural e espontânea. Mas como construímos a formação de nossos pensamentos? A autoestima (a imagem que temos de nós mesmos) reflete muito sobre o molde de nossos pensamentos e nossas características únicas e subjetivas.

Criamos com a autoimagem um funcionamento sobre nossa personalidade. Muitas vezes ela é a mesma compartilhada pelos demais ou muitas vezes não é assim tão semelhantemente entendida pelos outros, podendo-se variar o ponto de vista sobre a definição de como cada um se enxerga e como vê o outro, assim como enxerga o mundo também.

Os opostos entre baixa autoestima e uma autoestima muito elevada podem trazer consequências na vida social e impacto nos relacionamentos pessoais. Como tudo na vida necessita de harmonia, o ideal é a busca de equilíbrio, variando os momentos e situações geradoras do desequilíbrio que causam medo, insegurança, ansiedade ou até mesmo prepotência, arrogância e orgulho.

A convivência com pessoas que tendem muito a um só lado dificultam os laços. Tanto para quem muito se mostra desesperançoso e negativo ou tanto como também se mostra confiante e positivo demais. Todas essas emoções fazem parte do contexto do enfrentamento humano nas situações que aparecem na vida, mas não sendo considerado saudável fixar-se a um só lado, e sim transitar entre emoções sendo o funcionamento adequado do indivíduo.

Sendo humanos, todos possuem qualidades e defeitos; é necessário uma autoavaliação e críticas sobre a satisfação consigo mesmo e mudanças importantes ao longo de nossas transformações e amadurecimentos no percurso de nosso desenvolvimento.

Pirâmide de Maslow

A Pirâmide de Maslow é um conceito do psicólogo americano Abraham H. Maslow, onde se determina a funcionalidade de necessidades do ser humano para alcançar sua satisfação pessoal (autorrealização plena). Sendo composto por um esquema de “escalar” a hierarquização dessas necessidades ao longo da vida do ser humano.

Fonte: www.mood.com.br/piramide-de-maslow

Na base da pirâmide estão os elementos de sobrevivência, as necessidades fisiológicas como: fome, sede, sono, sexo e respiração.

Acima as necessidades de segurança como: emprego estável, plano de saúde ou seguro de vida. Seguindo com as necessidades sociais: sentir-se parte de um grupo social, como ter amigos ou constituir família. Avançando com as necessidades de estima: reconhecer as próprias capacidades e de ser reconhecido por outras pessoas.

Chegando às necessidades de autorrealização: autocontrole de suas ações, independência, capacidade de fazer com satisfação.

Um motivador à vida é traçar metas e planos para nos impulsionar em novos percursos, desenhando novos caminhos e alternativas que contribuam para nossas satisfações e por conseguinte a felicidade. Uma ferramenta para concretização disto é a opção de mudanças, as modificações em pensamentos e ações que favoreçam o alcance da realização.

Referências:

www.significados.com.br/piramide-de-maslow

www.mood.com.br/piramide-de-maslow

Compartilhar
Marcela Eiras Rubio
Graduada em Psicologia pela Universidade São Marcos, Aprimoramento Profissional em Atendimento Interdisciplinar em Geriatria e Gerontologia pelo IAMSPE (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) e pós-graduação em Gestão de Pessoas pelo SENAC. Atuações como psicóloga hospitalar no Programa Melhor em Casa do Hospital Municipal Dr. Moyses Deustch – Mboi Mirim, HGIS (Hospital Geral de Itapecerica da Serra) e HRC (Hospital Regional de Cotia).

DEIXE SEU COMENTÁRIO