Você é um ser humano saudável?

0
480
Mulher sorrindo
Imagem: 5776588 / shutterstock

Quando se fala em saúde, nós já temos formada, mentalmente, a imagem de uma pessoa alegre, sorridente, ativa e totalmente independente. Porém, por trás dessa ideia, existe uma construção e uma interligação de conhecimentos de diferentes áreas que compõe a figura de um ser humano saudável.

A atuação de uma equipe multidisciplinar consegue proporcionar orientação na prevenção de doenças e cuidados necessários na saúde.

Atualmente, não se encontra apenas a presença da medicina em um cuidado integral. Popularmente, a informação agora, é composta pela busca do equilíbrio físico e mental. E existe a participação e conexão de campos da enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, terapia ocupacional, psicologia, serviço social, farmácia e muitas outras possibilidades de ações, pensando em um bem estar biopsicossocial.

É necessária a validação e valorização da união de diferentes saberes, sendo o objetivo em comum: a saúde. O movimento e o desenvolvimento de uma atitude multidisciplinar tende a enxergar o indivíduo como todo, desde seus pensamentos, sentimentos, alimentação e suas condições, atividades e rotina, adaptações a novas condições, medicações, linguagem e comunicação, locomoção, respiração, higiene, relacionamentos e dinâmicas sociais, sempre uma disciplina completando a outra.

É possível a atuação conjunta entre as disciplinas em casos de acompanhamento de gestantes, recém-nascido, todo processo de desenvolvimento infantil, da adolescência, do envelhecimento, pessoas com deficiência, em contexto educacional, com usuários de substâncias e também no surgimento de doenças, sendo elas momentâneas ou progressivas. Em qualquer público há benefício e importância do exercício e da função do trabalho em equipe.

Sobre o ambiente que o grupo pode proporcionar resultados, também é bem amplo, podendo ocorrer na escola, em clínicas, no consultório, no hospital e até mesmo em atendimento domiciliar. As intervenções podem ser feitas individualmente ou em grupos.

No presente, a tendência é que cada vez mais cresça a necessidade e o reconhecimento de uma construção em se treinar a trabalhar em alianças, favorecendo melhores resultados e satisfações no cuidado integral de pessoas e sua saúde.

Não existe mais a necessidade de diferentes áreas trabalharem independentemente e até dificultando suas ações e respostas. As parcerias facilitam até mesmo o enfrentamento dos próprios profissionais em lidar com seus sentimentos, inseguranças e angústias frente a situação com a qual estão lidando e as dificuldades se amenizam quando há um suporte entre equipe.

Com o desafio que é trabalhar com campanhas para saúde, lidar com doenças, dor, sofrimento, morte e tentar proporcionar educação, recuperação e reabilitação. Acredita-se em conquistas e grandes vitórias com o incentivo e o estimulo na conscientização de aderência a tratamentos indicados envolvendo sempre uma equipe interdisciplinar.

Compartilhar
Marcela Eiras Rubio
Graduada em Psicologia pela Universidade São Marcos, Aprimoramento Profissional em Atendimento Interdisciplinar em Geriatria e Gerontologia pelo IAMSPE (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) e pós-graduação em Gestão de Pessoas pelo SENAC. Atuações como psicóloga hospitalar no Programa Melhor em Casa do Hospital Municipal Dr. Moyses Deustch – Mboi Mirim, HGIS (Hospital Geral de Itapecerica da Serra) e HRC (Hospital Regional de Cotia).

DEIXE SEU COMENTÁRIO