Coragem e Determinação

0
661
Imagem: Pexels / Shutterstock

Coragem e determinação na vida e no trabalho, são fatores decisivos ao sucesso pessoal. Ao longo da história tivemos vários exemplos em todas as áreas da atividade humana. Quer seja, na vida mundana de pais e mães de família ou na vida de esportistas ou cientistas, há exemplos de decisões e atitudes humanas que foram decisivas para o sucesso dos empreendimentos, dos projetos e da vida.

Vamos contar de forma breve, dois exemplos que bem caracterizam as palavras utilizadas no nosso título. O primeiro caso é do esportista Jackie Robinson – o grande ídolo do beisebol dos anos 1940 / 50. O segundo é sobre uma atitude da mãe de Thomas Edison – o grande cientista do século XX.

A coragem do Jackie Robinson / 42: …

Foi necessária muita coragem e determinação para viver o racismo e o apartheid americano dos anos 40, 50 e 60 / século XX. O filme “42 – A história de uma Lenda” foi o inspirador deste texto. Conta a história de Jackie Robinson (Chadwick Boseman), sob a orientação da equipe executiva de Branch Rickey (Harrison Ford), a assinatura de Robinson com o Brooklyn Dodgers para se tornar o 1° jogador afro-americano a quebrar o racismo no beisebol americano. Uma história que centra-se principalmente na temporada de 1947 do Brooklyn Dodgers e um pouco sobre a temporada de 1946 de Robinson com o Montreal Royals.

Algumas ideias de Jackie Robinson:

1) A vida não é um esporte de espectador. Se você vai passar a vida inteira na arquibancada apenas observando o que se passa, na minha opinião, você está desperdiçando sua vida;

2) O direito a toda à cidadania é a questão mais importante do nosso tempo;

3) Se eu sou um causador de problemas e eu não acho que o meu temperamento me faz um, então é porque eu não suporto perder. Tudo que eu sempre quis fazer foi terminar em primeiro lugar. Para maiores detalhes acesse o Wikipédia.

A coragem da mãe do Thomas Édison: …

Este texto sobre a vida de Thomas Edison apareceu recentemente no meu Facebook. A história contada é a seguinte: “Certo dia, Thomas Edison chegou em casa com um bilhete para sua mãe. Ele disse, “meu professor me deu este papel para entregar apenas a você.” Os olhos da mãe lacrimejavam ao ler a carta e resolveu ler em voz alta para seu filho: “Seu filho é um gênio. Esta escola é muito pequena para ele e não tem suficiente professores ao seu nível para treiná-lo. Por favor, ensine-o você mesmo!”.

Depois de muitos anos sabemos que Edison veio a se tornar um dos maiores inventores do século XX. Após o falecimento de sua mãe, resolveu arrumar a casa quando viu um papel dobrado no canto de uma gaveta. Ele pegou e abriu. Para sua surpresa era a antiga carta que seu professor havia mandado a sua mãe porém o conteúdo era outro que sua mãe leu anos atrás. “Seu filho é confuso e tem problemas mentais. Não vamos deixá-lo vir mais à escola!”

Edison chorou durante horas e então escreveu em seu diário: ”Thomas Edison era uma criança confusa mas graças a uma mãe heroína e dedicada, tornou-se um gênio.”

Sabemos que algo similar ocorreu com o Einstein, que foi avaliado como pessoa com baixo nível intelectual e de cognição por sua escola e professores.
Assim fica nosso alerta! É importante que observemos bem o talento real de nossas crianças em casa e na escola para que não sejam cometidas injustiças que resultem em grandes prejuízos à pessoa, à comunidade e a nação.

Compartilhar
Sérgio Boeira Kappel
Sergio é engenheiro eletrônico PUC-RS/1979, especialista em Treinamento Profissional (UFRGS/1981), MBA em Gestão Estratégica de Empresas (UFSC-FEPESE/2001) e mestre em Engenharia de Produção / UFSC 2003 – Dissertação / Tema: “Estudo exploratório sobre as práticas gerenciais nas EBTs industriais de base tecnológica da região da Grande Florianópolis à luz da gestão do conhecimento”. Fpolis / Brasil, 108 fls.Atuação profissional de mais de 30 anos atuando em cargos técnicos, de coordenação e em cargos executivos (gestão) em empresas do porte de Cia. Souza Cruz, RBS/Rede Brasil Sul de Comunicação, NTS – Núcleo de Tecnologia de Software, Dígitro Tecnologia, Grupo Specto de Tecnologia, entre outras. Vivência prática com ferramentas e metodologias BSC e de GC (Gestão do Conhecimento), com artigos publicados e coordenação de projetos empresariais e do FINEP. Em 2013 atuei com consultor “Ad Hoc” para avaliação de Projetos da FAPESC.Atuação como professor universitário (SENAC 2005 / 08) e Faculdades Borges de Mendonça (2012). Exemplos de disciplinas ministradas: SENAC: Governança de TI, Sistemas de Informações e Avaliação de Projetos Integradores e BM: TI para Administração e Gestão da Informação & Conhecimento.Autor do Blog: www.escolatrabalhoevida.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO