Vida e Sanidade

0
285
Imagem: 9355 / shutterstock

Vida e Sanidade é uma breve reflexão sobre o cotidiano brasileiro e mundial, pois para o lado que olhemos há algo insano sendo dito ou realizado.

Exemplos recentes (Set/2017), na ONU, o Presidente de uma das maiores potências nucleares fala em exterminar outro país? Nesta mesma ocasião o nosso “presidente provisório” fala em 20% de redução no desmatamento da Amazônia? Uma grande inverdade. Há estatísticas que mostram que as 08 pessoas + ricas do planeta, possuem tanta riqueza quanto a metade mais pobre da população mundial; denuncia da ONG britânica Oxfam em um relatório publicado antes do Fórum Econômico Mundial, em Davos (17/Set).

Então vou valer-me do filme “A Menina que Roubava Livros”; que em uma de suas falas disse: “O único dom que me salva é a distração, ela preserva minha sanidade e me ajuda a aguentar a dura realidade da vida.” – para também, concordar com a frase de Osho: “Ficar louco de vez em quando é necessidade básica para permanecer são”.

VIDA – Algumas reflexões relevantes:

Tanto a vida quanto a sanidade são questões fugazes, frações de segundo podem alterar para o bem ou o mal as condições da vida e/ou de sanidade humanas. Somos seres frágeis, sensíveis e emocionais, um evento importante, uma notícia ruim, um acidente, já mudaram os destinos de muitas pessoas.

Michael Schumacher é o exemplo mais famoso e recente a que vamos nos referir. Schumacher foi 7 vezes campeão mundial de Fórmula 1, foram 2 títulos pela Benetton e 5 pela Ferrari. Ele se aposentou inicialmente em 2006, mas retornou em 2010 e fez mais três temporadas pela Mercedes. O acidente ocorreu cerca de um ano depois de sua aposentadoria definitiva. O dia 29 de dezembro de 2013, ficou marcado na memória dos fãs de automobilismo; pois Michael Schumacher sofria o acidente de esqui que o deixaria no hospital por boa parte de 2014.

Desde então, o estado de saúde do ex-piloto é um mistério de domínio exclusivo de familiares e de amigos próximos. Rumores indicaram que Schumacher estaria pesando apenas 45 quilos e em uma situação dolorosa. “Um fugaz acidente”, uma fatalidade na vida de um ser humano de primeira grandeza na postura e na sua disciplina como atleta campeão. Tudo isto foi terrivelmente alterado num breve instante, enquanto esquiava nos Alpes Franceses. O alemão bateu com a cabeça em uma pedra e sofreu um grave traumatismo craniano.

Ele foi resgatado de helicóptero e levado com urgência para o centro médico de Moutier. Em seguida, foi encaminhado ao Hospital de Grenoble, onde seria submetido a cirurgia no cérebro e permaneceria em coma por vários meses e hoje, sua vida, é cercada de mistério por conta dos familiares que protegem sua privacidade e imagem. Na história humana há vários casos similares, dentre os quais destacamos alguns como: Jimi Hendrix, River Phoenix, Brandon Lee, Anton Yelchin, Heath Ledger, Steve Irwin, Amy Winehouse, David Carradine e Whitney Houston. Saiba mais em Revista Monet. Todas pessoas famosas que sofriam de vícios, de  Vazio Existencial e/ou falta de Sentido na Vida; algumas poucas foram acidentes similares ao Schumacher.

Sanidade – Algumas reflexões:

Por sanidade entendemos viver saudável nos aspectos emocionais, físicos e espirituais. No entanto, frente às graves distorções do Sistema Capitalista, que cria enormes dificuldades à maioria das pessoas do planeta; fica difícil ter ou manter a sanidade. É importante refletir quando a Oxfam, que tradicionalmente denuncia as crescentes desigualdades por ocasião do Fórum de Davos, adverte neste ano (Set/Out 2017) sobre “a pressão exercida sobre os salários em todo o mundo”, assim como os benefícios fiscais das empresas ou o recurso a paraísos fiscais. “As empresas otimizam seus lucros, especialmente aliviando o máximo possível sua carga fiscal, privando os Estados de recursos essenciais para financiar as políticas e os serviços necessários para diminuir as desigualdades”, destaca o documento.

“É indecente que tanta riqueza esteja concentrada nas mãos de uma minoria tão pequena, quando se sabe que uma em cada dez pessoas no mundo vive com menos de US$ 2″, afirmou uma porta-voz da Oxfam – Manon Aubry. O relatório, intitulado “Uma economia a serviço dos 99%”, revela “como as grandes empresas e os indivíduos mais ricos exacerbam as desigualdades, ao explorar um sistema econômico desfalecente, sonegando impostos, reduzindo salários e aumentando os rendimentos para os acionistas”. É inconcebível que, como dito no início do Post, “… as 08 pessoas mais ricas do planeta, possuam tanta riqueza quanto a metade mais pobre da população mundial”.

Compartilhar
Sérgio Boeira Kappel
Sergio é engenheiro eletrônico PUC-RS/1979, especialista em Treinamento Profissional (UFRGS/1981), MBA em Gestão Estratégica de Empresas (UFSC-FEPESE/2001) e mestre em Engenharia de Produção / UFSC 2003 – Dissertação / Tema: “Estudo exploratório sobre as práticas gerenciais nas EBTs industriais de base tecnológica da região da Grande Florianópolis à luz da gestão do conhecimento”. Fpolis / Brasil, 108 fls.Atuação profissional de mais de 30 anos atuando em cargos técnicos, de coordenação e em cargos executivos (gestão) em empresas do porte de Cia. Souza Cruz, RBS/Rede Brasil Sul de Comunicação, NTS – Núcleo de Tecnologia de Software, Dígitro Tecnologia, Grupo Specto de Tecnologia, entre outras. Vivência prática com ferramentas e metodologias BSC e de GC (Gestão do Conhecimento), com artigos publicados e coordenação de projetos empresariais e do FINEP. Em 2013 atuei com consultor “Ad Hoc” para avaliação de Projetos da FAPESC.Atuação como professor universitário (SENAC 2005 / 08) e Faculdades Borges de Mendonça (2012). Exemplos de disciplinas ministradas: SENAC: Governança de TI, Sistemas de Informações e Avaliação de Projetos Integradores e BM: TI para Administração e Gestão da Informação & Conhecimento.Autor do Blog: www.escolatrabalhoevida.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO