5 causas das dores da Coluna, previna-se com Pilates

0
437
Imagem: LQ Comunicação

Segundo pesquisas feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 80 % da população mundial sofrerá com dores nas costas. No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, ao menos 27 milhões de brasileiros sentem dores na coluna. Inclusive é uma das principais causas de afastamento no trabalho de jovens abaixo de 40 anos.

A fisioterapeuta e PhD Profª. Dra. Eliane Coutinho alerta que as dores não devem ser negligenciadas e a busca por um profissional qualificado é fundamental para sanar a dor. A Dra. Eliane também lembra que as principais dores que acometem os indivíduos são as dores decorrentes de má postura, movimentos repetitivos, traumas, sobrecarga e sedentarismo. Como estas causas geram dor vamos descobrir agora.

A Má Postura e suas consequências

As dores nas costas provenientes da postura errada são causadas devido a alteração na estrutura da coluna. A coluna vertebral é um dos segmentos mais móveis do corpo, entretanto existe um eixo e um plano correto para que se ocorra o movimento, quando o indivíduo muda esse eixo ocorre descargas em algumas estruturas, mais do que em outras. Ou seja, ocorre um desequilíbrio de forças e isso ao longo do tempo gera lesões nas estruturas que envolvem a coluna como os ligamentos e discos.

Esses desequilíbrios podem ocorrer principalmente quando o indivíduo está sentado de forma errada, visto que, a postura sentada é uma das que mais gera compressões na região lombar, contudo, se durante essa posição que gera muita sobrecarga o indivíduo ainda estiver com uma postura errada isso vai acarretar lesão. Por isso, é importantíssimo sentar corretamente sobre os ísquios (ossos do bumbum) e não sobre o sacro (parte final da coluna) e ter músculos fortes para sustentar a coluna ereta.

Movimentos repetitivos

Os movimentos repetitivos não precisam ser movimentos vigorosos ou com muita carga para acarretar lesão. Basta movimentos leves, mas repetidos inúmeras vezes para gerar sobrecarga. Por isso, avalie como movimenta-se no seu trabalho ou no dia a dia e quantas vezes esse movimento é realizado, para que se possa detectar se esse movimento é a causa da lesão. Exemplos disso são movimentos de abaixar e levantar muitas vezes, girar o tronco, entre outros.

Traumas diretos

Os movimentos repetitivos levam a traumas, contudo ocorre os traumas diretos que geram graves lesões, como freadas bruscas no transito, quedas, acidentes de trânsito, etc. E esses traumas diretos também podem gerar pequenas dores nas costas a curto que aumentam ao passar do tempo  se não tratada adequadamente.

Sobrecarga por excesso de peso

Os movimentos repetitivos  podem gerar sobrecarga e levar a dor, porém a sobrecarga decorrentes de levantamento de grandes cargas ou quando o indivíduo estar acima do peso pode ser a grande causa da dor nas costas, Por exemplo, o movimento de abaixar e levantar carregando grandes cargas, acima da qual, a coluna suportaria ou mesmo a prática de esporte como futebol de final de semana quando se estar acima do peso pode ser o motivo desencadeante da dor. Essa sobrecarga leva a traumas principalmente nos discos intervertebrais, o que causa a famosa hérnia de disco e o clássico quadro de dor irradiada para perna.

Sedentarismo

O sedentarismo pode ser uma das principais causas de dores nas costas, embora  não existe trauma ou movimentos repetitivos, existe uma fraqueza nos músculos que seguram a coluna de tal forma que qualquer movimento, desde os mais leves e até mesmo como dormir ou ficar sentado pode causar sobrecarga e levar a dores limitantes.

Para entendermos  melhor, a coluna é composta de estruturas passivas e ativas. As estruturas passivas são os ligamentos, tendões, discos e articulações e as estruturas ativas são os músculos. O que sustenta as estruturas passivas da coluna são as estruturas ativas, ou seja, os músculos, que através de seu tonos, trofismo e de sua contração sustenta os componentes de toda a coluna vertebral. Contudo, quando esses músculos estão fracos, a coluna vai perdendo toda a sua “sustentação” proteção e estabilidade.

Em resposta ao sedentarismo, os músculos de todo o corpo ficam fracos e como a coluna é o eixo do corpo desde a cabeça até o quadril, quando o conjunto dos músculos do corpo estão fracos, sem dúvida isso interfere no sistema de sustentação da coluna, em especial se os músculos diretamente envolvidos com a coluna ficam insuficiente pela fraqueza, essa coluna “desabará” gerando os quadros de dor.

Como prevenir ou tratar

Para prevenir é essencial a prática de exercícios físicos para fortalecer os músculos da coluna, no entanto é preciso saber que tipo de exercícios são indicados para cada pessoa, pois pode ocorrer lesões durante os exercícios, devido a fraqueza desses músculos que sustentam a coluna. Assim, uma coluna sem dor é resultado de uma rotina de pratica de exercícios certos.

Atualmente o método Pilates é considerado um grande aliado na saúde do corpo e em especial da coluna, uma vez que o método treina a musculatura superficial e profunda de forma efetiva, o método não trabalha simplesmente músculos isolados, os exercícios de Pilates trabalham de forma efetiva as cadeias musculares que sustentam o corpo e a coluna. Além do trabalho global, o método foca nos estabilizadores da coluna durante toda a sessão tanto em um trabalho estático, como em um trabalho dinâmico e funcional.

Por isso, o método é um tratamento eficaz para quem sofre com dores na coluna e também é um método preventivo para disfunções lombares decorrentes do sedentarismo. Dessa forma, a Dra. Eliane Coutinho indica que sejam feitos os exercícios clássicos do método com profissionais qualificados, para um resultado efetivo e assim ganhar um novo corpo e uma nova coluna.


Profª. Dra. Eliane Coutinho é fisioterapeuta e PhD. Experimente uma aula de Pilates Clássico Científico com um dos profissionais da Fisiociencia www.fisiociencia.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO