Roubo de Identidade: Por que devemos nos preocupar tanto?

0
349
Hacker
Imagem: geralt / shutterstock

Roubo de Identidade. O que precisamos saber sobre o principal crime de violação de dados do mundo?

Com os avanços da tecnologia e propagação das ameaças online, é crescente a preocupação da sociedade e dos especialistas em cibersegurança com o roubo de identidade. Entre os fatores que influenciam os ataques cibernéticos, o furto de informações pessoais entra no topo da lista. De acordo com o relatório do Breach Level Index, este roubo foi considerado o principal tipo de violação de dados, com 59% do total das ocorrências em 2016.

Afinal, a sociedade está cada vez mais exposta, o tempo todo. Roubo de identidade é o termo utilizado para qualquer tipo de golpe que envolve perda de informações pessoais como números de cartão de crédito, senhas, nomes de usuário e dados bancários. O criminoso rouba informações pessoais para cometer fraudes, por isso, é tão importante que as pessoas se defendam e garantam a segurança dos seus dados.

Muitas vezes o furto online é realizado por meio do phishing, ameaças virtuais que são enviadas com o objetivo de roubar informações e dados pessoais por meio de mensagens falsas. Para evitá-lo, é fundamental manter sistemas atualizados e não fornecer informações confidenciais pela internet.

De acordo com pesquisa recente da Trend Micro, o roubo de identidade foi considerado uma verdadeira mina de ouro para os cibercriminosos, alcançando a maior alta de todos os tempos em 2016 com danos estimados de até R$ 16 bilhões. Desse total, a pesquisa apontou que 41% dos crimes ocorre de perda ou roubo de dispositivos, 25% são de malware ou hacking e 12% surge de vazamento interno de dados.

Como ocorrem os roubos?

Os criminosos são extremamente criativos e os golpes se desenvolvem de diversas maneiras, algumas são simples, como conversas falsas, além dos e-mails com links suspeitos, mas o momento ideal é sempre durante as datas comemorativas na qual muitas empresas disponibilizam cupons de descontos, vales-presentes e outras cortesias que facilitam o cenário de oportunidades.

Estatísticas da ClearSale apontaram que no Dia das Mães em 2016, a cada R$100,00 em compras, R$3,26 foram tentativas de fraude no país. Isso ocorreu durante o período de consumo da segunda data mais importante para o comércio e propícia para os ataques por conta da grande movimentação.

“Precisamos estar atentos e compreender a gravidade do cenário e os danos causados pelo crime de roubo de identidade. É importante entender que o furto em si não é o maior problema, mas é o começo de situações com consequências mais graves, que podem surgir com o vazamento das informações particulares.

Hoje, os cibercriminosos são capazes de tudo, e a partir do momento que roubam seus dados bancários, o acesso pode possibilitar crimes ainda maiores, tornando os golpes mais devastadores no qual surgem as fraudes de cartões de crédito e acesso ilimitado às operações bancárias”, afirma Wander Menezes, técnico em cibersegurança.

Redes sociais

As redes sociais são ferramentas que muitas vezes podem facilitar o roubo de informações confidenciais. Os criminosos analisam as redes das vítimas para levantar mais informações e agir, criando perfis falsos para se aproximar dos amigos e familiares. Desta forma, o golpe ocorre sem o contato direto com o ladrão, mas de maneira silenciosa e desastrosa.

Whatsapp

O Whatsapp, por exemplo, é uma ferramenta muito utilizada pelos criminosos por conta do número elevado de usuários e popularidade. Recentemente, um novo golpe ficou conhecido com o caso da marca Nespresso que atingiu muitas vítimas. Os criminosos enviaram mensagens nos grupos de Whatsapp convidando os usuários para participar de uma promoção imperdível e ganhar máquinas de café Nespresso com o objetivo de fazer os interessados clicarem em sites com links falsos, que espalham vírus no celular ou computador da vítima.

Mas apesar do aumento dos índices do roubo de identidade e oportunidades, existem diversas maneiras de evitar esses ataques que vem se tornando cada vez mais comum na internet. E a melhor forma de se prevenir, também é entender os tipos de golpes e como eles se propagam para identificá-los desde o início e evitar mais problemas. E por último, é fundamental possuir um sistema de segurança eficiente para se proteger dessas ameaças.


Wander Menezes é líder técnico do Arcon Labs, empresa especializada em cibersegurança. A Arcon é especializada em cibersegurança com foco em serviços gerenciados de segurança (MSS – Managed Security Services). Com um completo portfólio e sólidas parcerias com os fabricantes do mundo, a empresa monitora e gerencia ambientes, mitiga os riscos e previne incidentes em empresas de grande porte. www.arcon.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO