Você é um bom vizinho?

0
304
Mulheres sentadas em bancos separados
Imagem: klimkin / shutterstock

Você já parou para pensar se é um bom vizinho? Sabe o que pode ou não fazer para que seja mantida uma boa rotina? A convivência social pode até parecer um bicho de sete cabeças para algumas pessoas, mas existem algumas atitudes básicas que facilitam nosso dia a dia com a vizinhança.

A consultora de Comportamento Profissional e de Etiqueta Social, Maria Inês Borges da Silveira, lembra que essa é uma tarefa simples e necessária. “Em condomínios e apartamentos vamos conviver com várias pessoas. É sempre bom manter uma convivência agradável, e isso não é difícil. Inicialmente, é fundamental termos em mente que vamos compartilhar nosso dia a dia com pessoas de todos os estilos e crenças. Respeitar isso é muito importante”.

Prédios ou Condomínios

Se você mora em prédios ou condomínios, provavelmente existem normas que devem ser seguidas. A lei do silêncio, por exemplo, é importante e deve ser respeitada. Evite barulhos antes das 10h e após às 22h. É importante alertar as crianças sobre isso. “Tem bichinho de estimação? Cuidado com ele se for passear, sempre leve um saquinho plástico para recolher sujeiras e detritos, afinal eles são sua responsabilidade”.

Áreas comuns como parquinho e academia, são de uso geral de quem mora no condomínio, respeite os espaços e oriente os pequenos a respeitar e dividir também. Vai dar uma festa? É importante consultar as regras de visitas, barulho e limpeza do local. “A mesma coisa serve para mudanças. Muitas vezes o local tem regras básicas sobre o uso do elevador, dia e horário em que ela pode ser realizada sem prejudicar o funcionamento geral e nem incomodar seus vizinhos”.

Lixo, garagem e reuniões

O lugar do lixo é no lixo, sempre separados e em sacos plásticos. Deixar tudo em ordem e limpo é dever de todos. Outro problema muito comum é com relação ao uso da garagem. “Às vezes, por estarmos com pressa, estacionamos o carro de qualquer jeito, e isso acaba sendo um transtorno. É bom evitar. Respeitar as delimitações da sua vaga não atrapalha e evitar um mal estar”. Por fim, participe sempre que possível das assembleias e reuniões, assim você não só conhece melhor que mora no mesmo condomínio que você, como ajuda a tornar o ambiente melhor para todos.


Maria Inês Borges da Silveira é consultora de Comportamento Profissional e de Etiqueta Social e professora do ISAE – Escola de Negócios.

DEIXE SEU COMENTÁRIO