Como viajar com seu pet sem dor de cabeça

0
332
Imagem: Divulgação/Zoetis

Com a chegada das férias, muitas famílias ficam em dúvida se devem ou não viajar com os seus animais de estimação. Para quem sofre com este dilema, saiba que é possível viajar com o seu pet de forma segura e sem dor de cabeça.

“Os tutores e os animais podem ter uma experiência ótima viajando juntos, mas primeiramente é preciso ter paciência e entender que mudar de ambiente bruscamente pode deixar o animalzinho acuado”, afirma o médico veterinário Alexandre Merlo.

Para que o passeio seja tranquilo para todos, fique atenta a estas cinco dicas preciosas:

  1. Vacina em dia

Mantenha a carteira de vacinação do seu animal atualizada. As vacinas são fundamentais, não apenas pela obrigatoriedade da vacinação contra raiva para viagens interestaduais ou internacionais, mas também porque o destino pode, eventualmente, ser uma área de alta incidência de doenças virais de fácil contágio como, por exemplo, a parvovirose e a cinomose em cães, ou a rinotraqueíte em gatos. “Ao planejarmos uma viagem, devemos nos certificar de que os animais estejam protegidos pela vacinação”.

  1. Viagem sem enjoo

Um problema que impede muitos tutores de viajar com seus pets é o enjoo do movimento em carros ou aviões. “Um dos principais sintomas do enjoo do movimento é o vômito, que causa enorme desconforto. Para prevenir esse sintoma tão desagradável, indicamos Cerenia, que tem duração de 12 horas e deve ser administrado preferencialmente duas horas antes da viagem com um pequeno petisco”.

  1. Cuidado com o verme do coração

Viagens para locais como praia e campo precisam de atenção, pois são destinos com incidências maiores do chamado “verme do coração” (dirofilariose). A doença é transmitida por mosquitos e pode levar a óbito, caso não seja tratada. De acordo com o veterinário, para evitar este mal, há remédios especializados, como o ProHeart SR-12, e outros que podem ser aplicados pelo próprio tutor, como o Revolution. Aliás, o medicamento também protege contra pulgas e carrapatos.

  1. Cuide da segurança

Se a viagem for de carro, não deixe o animal solto no veículo. Além de ser perigoso para o pet e apresentar risco de acidentes, essa situação também é passível de multa. “O animal deve viajar em caixa de transporte própria para este fim ou preso ao banco pela coleira própria para viagens. Existem várias opções no mercado tanto para gatos como para cães”.

  1. Leve seus brinquedos

Alguns animais podem ficar ansiosos com a mudança de ambiente. Para tranquilizá-los, leve seus cobertores e brinquedos preferidos. “Os animais, assim como os seres humanos, levam um tempo para se adaptar ao novo, por isso os objetos familiares podem ajudá-los a diminuir o estresse e tornar a viagem muito mais prazerosa para todos”.


Alexandre Merlo é médico veterinário e Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada de Animais de Companhia da Zoetis, uma companhia global líder em saúde animal, dedicada aos clientes e seus respectivos negócios. Com um legado de mais de 60 anos de história, a Zoetis descobre, desenvolve, fabrica e comercializa vacinas e medicamentos veterinários, complementados por linhas de produtos para diagnósticos, testes genéticos e diversos serviços. www.zoetis.com.br

Compartilhar

DEIXE SEU COMENTÁRIO