Óculos de Sol: como escolher lentes seguras e não danificar sua visão

0
330
Imagem: Unsplash / Shutterstock

Acessórios charmosos e que ao mesmo tempo promovem bem estar visual: são os óculos de sol. Eles são objetos com a função primordial de filtrar parte dos raios luminosos, proporcionando conforto ao seu usuário.

Também aumentam a nitidez em ambientes muito iluminados ou com reflexão intensa, como é o caso de superfícies com neve ou gelo que refletem muita luz. Seu uso se intensificou no século XIX destacados pelos astros de Hollywood como Marilyn Monroe, Grace Kelly e Elizabeth Taylor.

A ideia dos óculos escuros não é tão recente. Há relatos de que o imperador romano Nero, utilizava-se de pequenas lentes de quartzo levemente opaco para assistir aos jogos romanos com gladiadores. Lentes como essas reduziam o ofuscamento, porém, não o protegiam de raios Ultravioletas nocivos (UV-A e UV-B).

Cuidado na hora de escolher seu óculos

Temos fortes indícios de que a exposição prolongada aos raios solares ultravioletas sem a adequada proteção está associada à diversas doenças oculares como Catarata, Degeneração macular, Pterígio e Pinguécula. Desta forma, é importante cuidado na hora de se escolher o seu óculos, uma vez que alguns não apresentam essa proteção de forma adequada.

“Usar óculos de sol sem a adequada proteção ultravioleta, como alguns encontrados em camelôs, pode fazer mais mal do que não usar nada”, nos conta o oftalmologista Aron Guimarães. Óculos escuros, mesmo aqueles sem a proteção ultravioleta adequada proporcionam uma dilatação da pupila, permitindo assim que mais raios nocivos penetrem no interior do olho. “Eles somente dão uma falsa noção de conforto, mas podem na verdade, estar facilitando o desenvolvimento de graves doenças oculares”, diz Guimarães.

A primeira e mais óbvia forma de se proteger é não usar óculos de procedência duvidosa. “Se um óculos de marca custa 500 reais e você o encontra por 50 reais em outro lugar, muito provavelmente se trata de uma falsificação. Nesse caso a chance da lente ser de qualidade ruim é muito alta”. Além de avaliar a procedência é possível conferir a existência do filtro ultravioleta em aparelhos existentes em algumas óticas e consultórios oftalmológicos. Cuidado para o barato não sair caro. Sua visão agradece!


Dr. Aron Guimarães é oftalmologista. www.aronguimaraes.com.br

Compartilhar

DEIXE SEU COMENTÁRIO