7 mitos sobre o orgasmo e como chegar ao ápice do prazer

0
458
Imagem: Saxdavi / Shutterstock

Especialista em sexualidade quebra os mitos sobre o orgasmo e ensina o melhor caminho para chegar lá.

Muitas mulheres acreditam sofrer desvantagens em relação aos homens em diversos pontos da natureza. Gravidez, menstruação e cólica são algumas situações desagradáveis que os homens não enfrentam. Mas existe uma coisa em que as mulheres saem na frente quando o assunto é sexo: elas são capazes de ter orgasmos muito intensos e estes podem ser múltiplos, prolongando a sensação e experimentando picos sucessivos de intenso prazer. A especialista em sexualidade Cátia Damasceno, ensina o melhor caminho para alcançar o ápice do prazer, e ainda elimina alguns mitos sobre o assunto. “Se você nunca teve orgasmos, não sabe o que está perdendo”, provoca com bom humor.

Cátia, ressalta que as mulheres devem aproveitar essa vantagem. “Somente nós mulheres temos esse poder fisiológico, então vamos aproveitar”, aconselha. Assim, para eliminar os tabus sobre o assunto, ela separou 7 mitos que devem ser eliminados sobre o orgasmo múltiplo:

Mito 1 – Existe fórmula mágica:

Não existe um passo a passo para alcançar o orgasmo múltiplo, mas algumas práticas podem facilitar a chegada. “Técnicas como a ginástica íntima favorecem e intensificam a chegada desse tipo prazer”, conta.

Mito 2 – O intervalo entre um orgasmo e outro segue um padrão:

Uma mulher é diferente da outra, não fiquem fazendo comparações. “O tempo entre um orgasmo e outro varia de uma mulher para outra, não existe uma regra”, explica. Ela completa que o tempo pode demorar poucos segundos ou alguns minutos.

Mito 3 – Orgasmos acontecem somente com penetração:

O orgasmo não necessariamente acontece com penetração. “Existem orgasmos externos, através de estímulos no clitóris, e os orgasmos internos, através da penetração”, explica.

Mito 4 – Orgasmo só é bom se for simultâneo ao parceiro

O orgasmo não precisa acontecer ao mesmo tempo que o parceiro para ser bom. “Pode acontecer antes, ao mesmo tempo ou depois. O orgasmo é bom em qualquer tempo”, assegura. Ela ressalta que insistir em ter orgasmos simultâneos pode gerar frustração em muitos casais.

Mito 5 – Apenas mulheres privilegiadas conseguem ter orgasmo

Algumas mulheres possuem maior facilidade para chegar ao orgasmo, mas todas podem conseguir, inclusive o orgasmo múltiplo. “Existem mulheres que já têm uma facilidade hormonal natural, porém outras podem adquirir a facilidade através de técnicas como o pompoarismo”, explica.

Mito 6 – O orgasmo é sempre muito intenso

A questão de intensidade, varia de mulher para mulher. “Não fique se comparando com as amigas, pois cada mulher possui uma reação diferente”, ensina. O que é preciso acontecer para considerar que houve um orgasmo. “Geralmente os músculos se contraem, há uma intensa sensação de prazer, e em seguida há um período de relaxamento profundo. O segredo é relaxar”, aconselha.

Mito 7 – O parceiro é responsável pelo orgasmo da mulher

É importante que a mulher não coloque a responsabilidade do orgasmo no homem, pois, a mulher é capaz de atingir o orgasmo sozinha através da masturbação ou outros estímulos. “Diferente do homem, a mulher trabalha mais com a imaginação, por isso uma leitura erótica pode excitá-la mais que estímulos visuais”, conta. Mesmo assim, a coach de relacionamento destaca que isso não significa que o homem não pode fazer parte do orgasmo. “Ele precisa ser carinhoso e se preocupar com a parceira, mas não deve receber toda a responsabilidade pelo prazer da mulher”.


Cátia Damasceno é especialista em sexualidade, fisioterapeuta, especializada em uroginecologia e criadora do programa Mulheres Bem Resolvidas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO