As mudanças são muitas! Você está preparado?

0
629
Imagem: Barbara-Iandolo / Shutterstock

Nossa espécie desenvolveu ao longo do tempo mecanismos de defesa e prevenção, nossa mente foi sendo construída de modo a sempre se antecipar, prever o que irá acontecer, ler sinais, interpretar falas de modo a decifrar as verdadeiras intenções do interlocutor, ler o ambiente e criar padrões, isto tudo para sempre estar alerta aos perigos e manter a nossa espécie.

A evolução do nosso encéfalo e os nossos neurotransmissores são os responsáveis por todo este processo.

E agora, que já pensávamos ser uma espécie “superior” fomos surpreendidos por um elemento infinitamente minúsculo, tão poderoso que parou o mundo. Ele está nos desafiando a mudar nossos comportamentos, mais uma vez.

Como disse, fomos preparados para sempre prever o futuro, e agora não conseguimos pensar no que irá ocorrer na próxima semana. Isto traz uma grande insegurança e a incerteza nos deixa ansiosos e constantemente em alerta.  Trabalhar à distância, fazer apresentações, aplicar vídeo aulas, é outro ponto. Esta limitação nos impede de fazer uma real leitura corporal, ler as expressões e notar o ambiente, aspectos fundamentais para a nossa mente trabalhar as respostas, e assim a nossa mente pensa ter perdido o controle da situação. Estas mudanças comportamentais e de planejamento, também geram insegurança e ansiedade.

A ansiedade e o estresse provocam uma mudança no equilíbrio interno do organismo e ativam uma resposta do nosso sistema nervoso autônomo liberando neurotransmissores e hormônios catecolaminérgicos (noradrenalina e adrenalina), o que pode provocar por exemplo, aumento da pressão arterial, aumento da frequência respiratória, alteração dos batimentos cardíacos, entre outros. E para o nosso organismo tentar voltar ao equilíbrio ocorre a liberação de outro hormônio, o cortisol, que quando em excesso traz consequências ao sistema imunológico e cardíaco. Bem, o processo de mudança promove todas estas alterações no nosso organismo, porque para nós toda mudança é muito difícil! E ele quer resistir a ela!

Então o que fazer para evitar ou melhor encarar a situação?

Algumas dicas:

  1. Conecte-se ao futuro de forma emocional, crie uma meta, um propósito que te faça sentir a motivação para seguir adiante. Criar um objetivo somente não basta, ele tem que ter um significado especial para você, porque afinal é isto que nos move.
  2. Imagine-se no futuro, dentro da realização do seu objetivo. Nossa mente tem a capacidade de viajar no tempo e se você realmente acreditar no que imagina você irá liberar dopamina, nosso hormônio da motivação e serotonina, nosso antidepressivo endógeno. Isto irá promover uma sensação de bem estar.
  3. Mantenha o contato com familiares e amigos, crie formas e ambientes agradáveis para isto, mesmo que seja à distância. As relações interpessoais estimulam a liberação de um hormônio chamado Ocitocina, conhecido como hormônio do amor e isto promove a diminuição do medo e da ansiedade.
  4. Mantenha-se positivo! Em uma frase de novela que gosto muito “Tudo de ruim que acontece na nossa vida é para o melhor”, pense sempre que o que estamos passando é por um motivo maior, todas as grandes mudanças da humanidade aconteceram depois de fases muito difíceis, crises econômicas, epidemias ou guerras, mas saímos delas, e além de aprendermos muito ainda avançamos com a tecnologia e a consciência humana.
  5. Entenda, definitivamente, que temos que nos acostumar com as constantes mudanças. Já falávamos do mundo VUCA, estávamos nos preparando para este mundo novo, mas não esperávamos que as mudanças fossem ocorrer tão rapidamente e tão bruscamente, mas elas estão aí! Nossa mente sempre irá procurar voltar ao estado anterior, ela não gosta de novidades, mas temos que nos estimular a aprender constantemente e a manter as mudanças nas nossas vidas. Devido a neuroplasticidade cerebral (a capacidade de adaptação e reorganização dos nossos neurônios) podemos aprender por toda a vida. Isto é uma dádiva! Conforme-se com isto e esteja sempre pronto a aprender. Quando isto passar a ser um hábito, o que demora um pouco, não iremos mais sofrer com as mudanças.
  6. Deixe um tempo para você se exercitar e esvaziar a mente. Você verá que nada é definitivo e mais importante do que a nossa saúde.
Adriana Vieira
Adriana Vieira, esposa, mãe, consultora, facilitadora e sócia da Move2Up, empresa especializada em treinamento e desenvolvimento humano, com foco em formação profissional, resultados e qualidade de vida. Formada em Propaganda e Marketing pela FMU, Aprendizagem e Gestão do Conhecimento - FGV e agora uma aluna de pós-graduação em neurociências da Santa Casa de São Paulo, afora outros tantos cursos de especialização. Com 28 anos em grandes empresas da indústria farmacêutica, a maior parte deles, se dedicando ao desenvolvimento e preparação de profissionais que hoje ocupam posições de destaque nas empresas que atuam. Seu lema é “O impossível não existe, só depende de nós!”

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here