Lembranças da Fazenda

0
330
Imagem: Shutterstock

Hoje o Facebook me trouxe uma foto nas minhas lembranças.

Comentei alguma coisa e logo, minha amiga de Bauru, Cristina Carvalho, comentou:

”Sinto saudades do tempo da sua Fazenda. Das nossas reuniões, dos aniversários, das poesias… Saudades”

Então, meu coração sempre pronto a ser feliz respondeu:

“Eu também, querida Cristina! Dos fondues, das sopas no inverno, da lareira crepitando, de você e Paulo, e dos outros que se juntavam a nós… das risadas, das piadas, dos churrascos no verão.

Que turma boa a gente tinha! Que amizade bonita nos unia e perdura até hoje.

Lembra que a cada aniversário do SERGIO eu fazia um poema? Pois é, foram tantos que virou livro …

A gente teve um tempo lindo na vida …

Sinto saudades, claro. Nunca, nada foi como nossos encontros… A sua fazenda, a Fazenda de Tom e Carolina … aquelas reuniões que eles faziam ao ar livre com muitas velas.

Nossa, sinto o cheiro do mato recém cortado …

Sonho muito com a minha casa na Fazendinha das Cigarras e ouço as cigarras cantando no verão.

Ercília Pollice
Ercília Ferraz de Arruda Pollice reside em Campinas, é formada em Letras pela USC – Bauru, bacharel em Literatura Portuguesa. Escritora, conta com 10 livros publicados, entre eles livros infantis e juvenis, além de inúmeras crônicas e poemas. Integra a Academia Campineira de Letras e Artes e Academia Bauruense de Letras. Foi indicada para o Prêmio Jabuti pela autoria do livro infanto–juvenil “Só, de vez em quando” da Editora FTD. Ercília também é artista plástica catalogada no Cat. Júlio Lousada. Aquarelista, já realizou dezenas de exposições individuais e coletivas em diversos salões e galerias, inclusive em Paris. Alegre, de bem com a vida, adora relacionar-se. Sua preferência é escrever sobre relacionamentos em todas as áreas e níveis. Também tem uma queda por comentar fatos políticos e suas implicações, sempre com bom humor e alguma ironia. Poeta, fala só do amor. Quando escreve faz pinturas de palavras, sua arma maior. Quando pinta faz poemas de cores. Tem 3 filhos, escreveu vários livros e já plantou centenas de árvores. Agora, é desfrutar os bons momentos que a vida sempre oferece àqueles que tem olhos e ouvidos para ouvir e entender estrelas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here