Autocuidado, Saúde e Inteligência Emocional

0
501
Imagem: geralt / shutterstock

A tecnologia e a informação têm avançado rapidamente, trazendo facilidades, recursos, benefícios e otimização de tempo em vários setores da vida moderna.

Conforme a evolução aumenta percebemos que nós, seres humanos, ainda não estamos preparados para enfrentar, lidar e gerenciar essas emoções e, como consequência, surgem a ansiedade e o conflito interior.

A ansiedade vem da expectativa, o que se espera acontecer e ter a própria responsabilidade concluída com êxito. A expectativa de sempre atingir o resultado com sucesso, e se for de imediato então, perfeito.

Nossas emoções não acompanham a velocidade dos acontecimentos, mas elas tentam. O fato do ser humano não ser uma máquina e ter um tempo bem maior para adaptações, a rapidez das informações nos faz ter pressa, cobrança, pressão, no ”ter que dar conta” e na ansiedade de acompanhar essas transformações.

Como estratégia para um melhor desenvolvimento e inteligência emocional é aplicar a flexibilidade cognitiva, esse recurso é um grande diferencial no enfrentamento e soluções para os problemas. Monitorar e autoregular os próprios processos cognitivos.

Com a inteligência emocional, espera-se um melhor equilíbrio entre emoção e razão, fortalecendo o autoconhecimento, uma ferramenta poderosa para lidar com as múltiplas escolhas que enfrentamos ao longo da vida.

Benefícios da Inteligência Emocional:

✔ Aumento da autoestima e autoconfiança;

✔ Redução de conflitos;

✔ Comprometimento com metas de vida;

✔ Senso de responsabilidade e visão de futuro;

✔ Visão de mundo e dos sentimentos das outras pessoas;

✔ Equilíbrio Emocional;

✔ Melhora na comunicação e do poder de influência;

✔ Aumento do nível de felicidade;

✔ Superação de barreiras;

✔ Capacidade de tomada de decisão;

✔ Administração do tempo e melhora significativa da produtividade;

✔ Diminuição dos níveis de estresse;

✔ Aumento da qualidade de vida: mais disposição, vitalidade e bem-estar.

O primeiro passo para um melhor desempenho e alcance da assertividade é o degrau inicial do autocuidado. Modificando é possível transformar. Que tal exercitar um pouco? Em uma folha descreva as suas preocupações e os seus sentimentos quando pensa neles e reflita:

Quais fatores estão sob seu controle e quais fatores não estão?

O que você pode fazer de melhor para resolver a questão? E, faça o seu melhor

no que está sob seu comando.

Aceite que é natural que muitos dos fatores não estejam em seu controle. Respeite seu processo…

Marcela Eiras Rubio
Graduada em Psicologia pela Universidade São Marcos, Aprimoramento Profissional em Atendimento Interdisciplinar em Geriatria e Gerontologia pelo IAMSPE (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) e pós-graduação em Gestão de Pessoas pelo SENAC. Atuações como psicóloga hospitalar no Programa Melhor em Casa do Hospital Municipal Dr. Moyses Deustch – Mboi Mirim, HGIS (Hospital Geral de Itapecerica da Serra) e HRC (Hospital Regional de Cotia). Atualmente atua como consultora em Recursos Humanos na RHF Talentos – Unidade São Paulo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here