Será que o que somos e como somos pode afetar e comprometer nossa atividade profissional?

0
93
Imagem: annca / shutterstock

Nossa identidade é construída ao longo de nossa vida e é possível passar por transformações conforme reagimos a acontecimentos esperados e inesperados.

A vida pessoal, a forma como nos relacionamos com os outros, tanto em questões de personalidade, como em aspectos de enfrentamentos e vivenciamento de situações, onde não conseguimos lidar ao ponto de saber equilibrar e se concentrar no foco no trabalho, assim, suas atividades são impactadas.

Até onde é possível de fato conseguimos separar a vida pessoal e a vida profissional? Já ouviu a famosa frase: “Deixar os problemas lá fora”? Acredito que o esperado 100% estado de neutralidade muitas vezes é bem difícil de manter. Como todo ser humano feito de emoções há dias, há acontecimentos que alteram o estado do humor, dos pensamentos, dos sentimentos e consecutivamente das reações frente os problemas ou a exigência de atenção em outros, chegando ao ambiente de trabalho.

Dependendo do grau de enfrentamento não eficaz em diversas ocasiões, pode direcionar ao indivíduo a busca de uma “falsa sensação de bem-estar”, o levando a associar o uso abusivo de Álcool, Cigarro e diversos tipos de Drogas como o “refúgio”, “solução”, ou outras nomeações associadas a uma dependência para chegar ao ponto de resolutividade; porém muitas vezes causando problemas ainda maiores.

Como pode se reconhecer o quanto esse mal está prejudicando a vida pessoal, relacional e a profissional também? Tudo tem como base a necessidade de autoconhecimento, onde se avalia, se reflete sobre a origem, os atos e as consequências dos fatos que estamos destinados a lidar. Para o autoconhecimento, o início se dá em se permitir e se propor a um tratamento.

No dia 20 de fevereiro é o dia Nacional de Combate às drogas e ao Alcoolismo. São criadas campanhas de sensibilização, conscientização e prevenção.

Como você tem lidado com situações de estresse e ansiedade? Avalie a intensidade e frequência que percebe como isso te afeta e quais são as suas respostas frente a esses acontecimentos?

Lembre-se sempre o autoconhecimento é a chave para mudanças e faz parte para melhor progresso do desenvolvimento humano.

Marcela Eiras Rubio
Graduada em Psicologia pela Universidade São Marcos, Aprimoramento Profissional em Atendimento Interdisciplinar em Geriatria e Gerontologia pelo IAMSPE (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) e pós-graduação em Gestão de Pessoas pelo SENAC. Atuações como psicóloga hospitalar no Programa Melhor em Casa do Hospital Municipal Dr. Moyses Deustch – Mboi Mirim, HGIS (Hospital Geral de Itapecerica da Serra) e HRC (Hospital Regional de Cotia). Atualmente atua como consultora em Recursos Humanos na RHF Talentos – Unidade São Paulo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here