Brasil um país de banguelas

0
1339
Imagem: GodImage / Shutterstock

Prezados.

Não fiquem bravo comigo, mas é uma verdade triste em nosso país.

Apesar de ter um exército de dentistas de fama mundial, o Brasil continua sendo um país de desdentados.

E a cárie é o grande vilão dessa história juntamente com os  maus cuidados durante a escovação; quando ela ocorre.

Além da qualidade, o Brasil se destaca também pela quantidade de dentistas. Segundo dados da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), são 160 mil, que representam 11% dos profissionais em atividade no mundo. Mas contraditoriamente ainda somos um país de desdentados. Apesar do dentista brasileiro ser considerado um dos três melhores do mundo, ficando atrás apenas de americanos e suecos, o país tem 20 milhões de banguelas.

A Associação Brasileira de Odontologia, o país tem cerca de 1 bilhão e 500 mil dentes cariados – cada brasileiro tem aproximadamente 30% de seus dentes com cárie. Mais de 70% da população com mais de 50 anos já perderam todos os dentes, e 86% dos brasileiros não têm acesso a tratamentos odontológicos.

A contradição está bem ai! Desenvolvemos técnicas sofisticadas de prótese e reparação estética da boca, mas não investimos na prevenção da cárie, uma doença quase erradicada, por exemplo, nos países do norte da Europa.

Nossos dentistas são reconhecidamente um dos mais competentes do mundo. No entanto, seu trabalho não é valorizado pelas autoridades públicas.

O tratamento odontológico ainda é caro no Brasil, mas medidas preventivas desde a infância podem evitar o aparecimento de doenças na boca e, consequentemente, no restante do organismo.

Quem nunca ouviu falar que a saúde começa pela boca. Verdade!

“Se a mãe tomar pequenos cuidados desde cedo, a criança dificilmente terá problemas dentários no futuro. Faltam campanhas de prevenção e de valorização profissional”, afirma o Dr. Léo Virgílio. A prevenção contra a cárie deve começar já nos primeiros meses de vida. Soprar a comidinha do bebê e dar beijinhos na sua boca, por exemplo, não são hábitos inofensivos como aparentemente parecem. Podem causar doenças, pois a mãe poderá levar bactérias de sua boca para a da criança porque os microorganismos cariogênicos são transmissíveis. Por isso, um bebê de oito meses, por exemplo, já pode ter cárie.

Para evitar a formação de cáries nos seus bebês, as mães devem limpar a boca da criança diariamente com gaze para eliminar os resíduos de alimentos e bactérias da mucosa e língua. A prevenção também deve ser aplicada nos adultos, pois observa-se com frequência que eles higienizam seus dentes da mesma forma aprendida na idade infantil.

“As mães são fontes de transmissão de microorganismos cariogênicos para seus filhos. Um dos cuidados que elas devem ter é não esfriar a comida do bebê soprando o alimento. O atendimento precoce deveria ser uma realidade para melhorar a saúde bucal no Brasil”.

Por outro lado o governo federal tem lançado campanhas muito tímidas para erradicar a cárie das nossas crianças em idade escolar. Nos Estados Unidos uma ou até duas vezes por ano todos os estudantes obrigatoriamente passam por controle dentário e uso do fluor.

A falta de campanhas maciças de incentivo à higiene bucal é apenas uma das causas da proliferação de cáries no Brasil.

Uma solução simples e barata para o controle da cárie é adoção do flúor na água da torneira. Mas apenas 30% da população são beneficiados com esta medida. “O flúor é a melhor medida de prevenção contra as cáries. É uma solução barata que beneficia todas as classes sociais. Mas infelizmente muitas cidades não possuem água fluoretada, o distrito de Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, é um exemplo”, afirma a Dra. Marilza Vianna.

Na Alemanha o fluor não se encontra na água, mas sim no sal. Então, no sal, mas a criança come tanto sal assim lá na Alemanha? Não eles escovam os dentes até nas escolas durante o período de aula. Todos tem seus kits de higiene bucal e ninguém tem vergonha de escovar os dentes na frente dos amiguinhos.

É cultura! É educação de casa e pelo exemplo dos pais!

Para se evitar cáries, placas bacterianas e tártaros há uma maneira simples de se resolver.

“Sempre devemos estimular não só as crianças a escovarem os dentes corretamente, sempre depois de ingerir alimentos ou beber líquidos e antes de dormir, e usar o fio dental para prevenir as doenças periodontais, mas também os adultos devem ter o hábito de escovar os dentes.”, diz o odontologista Dr. Fabricio Frare.

Dentes mal cuidados podem também causar problemas na saúde, como por exemplo problemas digestivos, pela mastigação incorreta. O alimento não digerido corretamente na boca pode gerar irritação no estômago. O uso de aparelho ortodôntico para reestruturar a mandíbula, aumentando o espaço para a movimentação da língua, pode ser a solução.

Agora entendemos porque a saúde começa pela boca?

Pois então, bora escovar os dentes?

Marcus Borges
Dr. Marcus Borges é formado em medicina pela UNICAMP, concluiu a residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pelo CAISM (Especialista em Stem Cells). Com forte experiência internacional trabalhou para a Organização Mundial de Saúde (OMS/WHO) na Alemanha no hospital da RWTH-Aachen, por 3 anos. Mudou-se para os EUA onde finalizou seus estudos na UMDNJ - New Jersey no curso de pós doutorado em perinatologia por 2 anos. Com inúmeras publicações científicas internacionais voltou ao Brasil onde concluiu o curso do MBA pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Forte experiência em saúde da mulher e com inúmeras palestras iniciou seu trabalho na indústria de seguros saúde e depois na indústria farmacêutica multinacional como a Ativus, Merk Serono e na Glenmark como diretor da área médica. Adquiriu forte experiência da indústria de medicina ocupacional, trabalhando dentre outras, nas empresas como Carrefour, Volkswagen do Brasil, etc. Hoje mora nos EUA com a família em Utah e se tornou um empreendedor de sucesso em diferentes áreas de negócios como a Medidcal devces, concreto, marketing, brinquedos e restaurantes. Já contabilizou mais de 250 palestras ao redor do mundo e outras dezenas de vídeos de treinamento para a indústria farmacêutica. Atualmente escreve uma coluna para o portal Plena Mulher, levando maior conhecimento e informação para as mulheres brasileiras.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here