Teus planos ainda cabem em você?

0
90
Imagem: Free-Photos / Shutterstock

Raramente vemos pessoas que, em algum momento, não construam planos para suas vidas, sejam eles no terreno financeiro, profissional, amoroso, ou de lazer.

Esse comportamento é importante, uma vez que nos convida a sair do aqui e agora para nos transportar, através da imaginação e da criatividade, ao futuro. Um dos maiores atributos do ser humano é exatamente esse: criar mentalmente e projetar essa criação para além do presente.

Há quem prefira fazer planos para curto prazo, enquanto outros os levam para muito além, distanciando-se anos do momento atual.

Se fazer planos é positivo e nos ajuda a ampliar nossa capacidade mental, acumular projetos inviáveis, nem tanto.

Uma vez que somos criaturas em constante movimento, tanto externo quanto interno, o que é relevante para nós agora, poderá não ser mais daqui a instantes e nossos planos deveriam acompanhar essa dinâmica.

Sendo assim, uma pergunta se torna importante, quando o assunto é esse:

Nossos planos ainda cabem em nós?

Da mesma forma como uma roupa deixa de nos servir, seja porque nosso corpo não é mais o mesmo, ou porque nosso gosto mudou ao longo do tempo, nossos planos deveriam passar pelo mesmo crivo.

Continuando com a metáfora, se não dermos a atenção devida ao nosso guarda roupa, selecionando, descartando ou reformando peças que já não mais atendem às nossas necessidades, ele ficará “entulhado” e, em consequência, pouco espaço sobrará para possíveis peças novas, mais de acordo com nosso momento atual, físico, financeiro e de estilo.

Com nossos planos a coisa funciona de forma semelhante, ou seja, se não avaliarmos, descartarmos, reformarmos, aquilo que mantemos como algo a ser alcançado, pouco espaço teremos para aquilo que “cabe” neste momento das nossas vidas.

Nos agarrarmos, quase como acumuladores, a planos inviáveis ou que não nos levará a lugar nenhum, pode ser, inclusive, uma forma de auto sabotagem em consequência de algum tipo de insegurança em apostar no novo e em nós mesmos.

Não tenhamos medo de tirar os planos do nosso guarda roupa mental e analisar se eles ainda cabem em nós.

Monica Martinez
Monica Martinez de Seixas CRP 06/123494 - Psicóloga clínica, formada pela Universidade Nove de Julho. Atua nos processos de ansiedade e depressão, ocasionados pelo luto e emagrecimento. Hipnoterapeuta e Palestrante. Atende jovens e adultos através da abordagem Terapia Cognitiva Focada na Narrativa e na Compaixão. e-mail: psimonicamartinez@gmail.com

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here