Distraídos e desfocados pós-modernos

0
185
Imagem: Escola Trabalho & Vida

Distraídos e desfocados pós-modernos é nosso alerta às pessoas de todas as idades que estão sob domínio dos smartphones e seus atrativos Apps – em especial WhatsApp, Instagram, Twitter e Facebook.

Há autores alertando para a vida na Modernidade Líquida ou Pós-Modernidade. Zygmunt Bauman, por exemplo, fala da importância e velocidade da passagem da Sociedade de Produção para a Sociedade de Consumo – Sociedade baseada em Serviços.

Segundo ele, foi algo muito poderoso e importante. Mudamos, em quase 180 graus, o foco da construção das bases do poder da sociedade sobre a natureza – para a cultura do imediatismo, do prazer, da individualização, de identificar visão da felicidade com o aumento do consumo – e uma grande desconexão com a natureza do planeta e de importantes focos da vida, como: saúde, autoestima e autorealização. Estamos MUITO distraídos, desfocados e cada vez mais sós!

Distraídos e Desfocados: 3 considerações

1 – Transformação do Moderno (séc. XX) para o Pós-Moderno (séc. XXI): Houve um tempo em que conceitos eram sólidos. Ideias, ideologias, relações, blocos de pensamento moldando a realidade e a interação entre as pessoas. O século XX, com suas conquistas tecnológicas, embates políticos e guerras viu o apogeu e o declínio desse mundo sólido. A pós-modernidade trouxe com ela a fluidez do líquido, ignorando divisões e barreiras, assumindo formas, ocupando espaços diluindo certezas, crenças e práticas.

No “interregno” – neste início de séc. XXI, não somos uma coisa nem outra. No estado de interregno, as formas como aprendemos a lidar com os desafios da realidade não funcionam mais. As instituições de ação coletiva, o sistema político, nosso sistema partidário, a forma de organizar a própria vida, as relações com as outras pessoas, todas essas formas aprendidas de sobrevivência no mundo não funcionam direito mais. Saiba +++ .

2 – Alienação Hedonista Moderna: Você é alienado ou alienante? Na sua origem etimológica a palavra alienação vem do latim alienus, que significa “alheio” – o que pertence a um outro.  Alienação Moderna é um fato na nossa sociedade atual e, é caracterizada por graves marcas como: alienação social (causada de forma direta ou indiretamente pelo egoísmo), hedonismo (viver na busca de prazeres) e pela falta de sentido na vida. A globalização dos hábitos e costumes associadas, à ganância financeira e as Redes Sociais só agravaram este fenômeno pós-moderno – que é causa da “depressão” em milhões de pessoas. Saiba +++ .

3 – Vidas sem Sentido/Zumbis Humanos: É muito lamentável vermos veículos da mídia (TVs, Revistas, Jornais, Netflix, …) veiculando anúncios, notícias, filmes e séries onde a temática das drogas e dos vícios, aparecem com um certo glamour. Mostram como fazer, como consumir e artistas/usuários com uma aparência e vida de pessoa saudável. Tudo uma GRANDE enganação. Um Marketing nocivo para a cabeça de crianças, jovens e adultos com problemas psicológicos. Deveriam haver “Leis mais Rígidas” sobre o tema e, também, campanhas mostrando a miséria humana que estas substâncias geram. Uma situação GRAVE para o usuário, para a família e para a sociedade em geral.

Seres humanos viciados e dependentes, tornam-se “zumbis humanos” que sonham e vivem para a próxima dose, a próxima sensação e assim buscam substâncias cada vez mais nocivas e degradantes nos aspectos físicos, psíquicos e emocionais. Com graves comprometimentos nos aspectos social, moral e, ainda maior, no espiritual. Saiba +++.

Enfim, vivemos 3 Eras simultâneas:

  1. Distração – celulares, tablets, televisão, etc …;
  2. Virtualidade – games e sexo;
  3. Hedonismo – Festas, Sensações e aditivos químicos em abundância.

Uma sociedade baseada em serviços e consumo de bens – os valores focados no TER, com pouco incentivo às artes, literatura – valores do SER.

Sérgio Boeira Kappel
Sergio é engenheiro eletrônico PUC-RS/1979, especialista em Treinamento Profissional (UFRGS/1981), MBA em Gestão Estratégica de Empresas (UFSC-FEPESE/2001) e mestre em Engenharia de Produção / UFSC 2003 – Dissertação / Tema: “Estudo exploratório sobre as práticas gerenciais nas EBTs industriais de base tecnológica da região da Grande Florianópolis à luz da gestão do conhecimento”. Fpolis / Brasil, 108 fls. Atuação profissional de mais de 30 anos atuando em cargos técnicos, de coordenação e em cargos executivos (gestão) em empresas do porte de Cia. Souza Cruz, RBS/Rede Brasil Sul de Comunicação, NTS – Núcleo de Tecnologia de Software, Dígitro Tecnologia, Grupo Specto de Tecnologia, entre outras. Vivência prática com ferramentas e metodologias BSC e de GC (Gestão do Conhecimento), com artigos publicados e coordenação de projetos empresariais e do FINEP. Em 2013 atuei com consultor “Ad Hoc” para avaliação de Projetos da FAPESC. Atuação como professor universitário (SENAC 2005 / 08) e Faculdades Borges de Mendonça (2012). Exemplos de disciplinas ministradas: SENAC: Governança de TI, Sistemas de Informações e Avaliação de Projetos Integradores e BM: TI para Administração e Gestão da Informação & Conhecimento. Autor do Blog: www.escolatrabalhoevida.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here