Lúdicas formas de viver

0
1975
Imagem: himanshugunarathne / shutterstock

Lúdicas formas de viver é um post com importantes alertas às pessoas que estão ativas pessoal e profissionalmente.

Cidadãos ativos é o que temos enaltecido e inspirado através da hashtag #CidadaniaAtiva. Atenção, pois sem querer ou propositalmente, estão a jogar muito lixo (medos, crise, ansiedades, etc …) para nublar nossa mente e visão do que é realmente importante e vital para nossa vida e cidadania. No Brasil o caos está gigante, mas não muito diferente do resto do mundo.

Olhamos para um lado vemos e ouvimos sobre Venezuela, para outro sobre Impactos no Clima, noutro há a questão da superpopulação, noutro há corrupção, lavagem de dinheiro, tráfico de seres humanos, drogas, etc… Enfim, é possível que estejamos próximos de um ponto de ruptura nacional e global em larga escala, nos níveis sócio-político, sócio-ambiental, geo-político, econômico e de modelos mentais. Uma grande descontinuidade no estilo de vida humana, planetária!

Lúdicas e Inteligentes formas de viver

Ludicidade é um substantivo feminino que se refere à qualidade daquilo que é lúdico, ou seja, uma consequência provocada pelo lúdico. Esta palavra é um adjetivo masculino com origem no latim ludus, que remete a jogos e brincadeiras. O conceito de atividades lúdicas está relacionado às atividades de jogos e ao ato de brincar, sendo um componente muito importante para a aprendizagem. A ludicidade está em atividades que despertam prazer. Segundo Santos (2002), é uma necessidade do ser humano em qualquer idade.

1) Ludicidade (jogos) na Aprendizagem: Segundo a professora Cheila Francett Vasconcelos, a construção do conhecimento vem sendo alvo de inúmeras investigações no campo cognitivo. E, na concepção da Educação Matemática, pesquisas são elaboradas na tentativa de resolver os problemas determinantes no processo de ensino e de aprendizagem. A educadora aplicou o minicurso “A (Re)Construção do Conceito” – para formação dos professores: O uso do jogo como recurso metodológico. Ela contou como é difícil chamar a atenção dos alunos para os assuntos abordados trazendo ressignificação ao processo de aprendizagem, além da necessidade de renovação das abordagens diante das novas tecnologias. “O professor é um eterno estudante, ele precisa correr atrás de novos conhecimentos, pois ele, não é mais o detentor da informação, mas sim do conhecimento, é esse o pensamento que os educadores precisam começar a ter”, frisou Cheila. Saiba +++.

2) Sobre a Cidadania Ativa: Cidadania Ativa e Construtiva é a mais importante e eficaz arma que dispõe a população na conquista de um bom governo. Ela é um escudo contra a opressão, a demagogia, a corrupção e a impunidade. Bons Governos buscam conquistar a Cidadania Ativa de sua população em prol do bem comum. A Cidadania Ativa é considerada o Quinto Poder de uma nação! O quinto poder é extraoficial e não reconhecido nas sociedades subdesenvolvidas (apesar de legítimo): a CIDADANIA é assim considerada nas sociedades mais politicamente avançadas do planeta, pois os cidadãos têm o poder não só de fiscalizar e controlar os outros poderes, mas também de contribuir para o desenvolvimento da Pátria. Saiba +++ .

3) Sobre a Magia do Viver: São 10 Dicas para viver-se num Brasil e mundo caótico. Em épocas assim, precisamos das ideias dos avatares, dos conceitos e ideias disruptivas que nos ajudem a buscar o Norte, em meio ao caos. É vital um mínimo de inspiração para nossa alma, a busca de disciplina para os nossos pensamentos e a melhor ordem possível para às emoções sempre crescentes e nem sempre positivas. Saiba +++ .

4) Sobre a Alquimia do Bem Viver: É uma continuidade das abordagens anteriores. É nossa tentativa de abstrair da dura realidade: boas reflexões, aprendizagem e o bem viver. Aprender a desfocar ou mesmo jogar para fora de nós o muito lixo das mídias eletrônicas e impressas, os medos, as ansiedades, as crises interpessoais etc, etc… Saiba +++ .

Sérgio Boeira Kappel
Sergio é engenheiro eletrônico PUC-RS/1979, especialista em Treinamento Profissional (UFRGS/1981), MBA em Gestão Estratégica de Empresas (UFSC-FEPESE/2001) e mestre em Engenharia de Produção / UFSC 2003 – Dissertação / Tema: “Estudo exploratório sobre as práticas gerenciais nas EBTs industriais de base tecnológica da região da Grande Florianópolis à luz da gestão do conhecimento”. Fpolis / Brasil, 108 fls. Atuação profissional de mais de 30 anos atuando em cargos técnicos, de coordenação e em cargos executivos (gestão) em empresas do porte de Cia. Souza Cruz, RBS/Rede Brasil Sul de Comunicação, NTS – Núcleo de Tecnologia de Software, Dígitro Tecnologia, Grupo Specto de Tecnologia, entre outras. Vivência prática com ferramentas e metodologias BSC e de GC (Gestão do Conhecimento), com artigos publicados e coordenação de projetos empresariais e do FINEP. Em 2013 atuei com consultor “Ad Hoc” para avaliação de Projetos da FAPESC. Atuação como professor universitário (SENAC 2005 / 08) e Faculdades Borges de Mendonça (2012). Exemplos de disciplinas ministradas: SENAC: Governança de TI, Sistemas de Informações e Avaliação de Projetos Integradores e BM: TI para Administração e Gestão da Informação & Conhecimento. Autor do Blog: www.escolatrabalhoevida.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here