Postura Corporal e Comunicação

0
253

Postura Corporal e Comunicação é artigo com alertas para a evidente constatação que o nosso “corpo fala”.

A linguagem corporal ocorre através dos gestos, das expressões e da postura corporal. Assim sendo, em tempos de tristezas e pandemia, cuidado com o que você está comunicando aos seus familiares, amigos e colegas profissionais. Logo a nossa qualidade de vida e de relações humanas, tem um íntimo vínculo com a nossa postura corporal.

É normal associarmos a comunicação à fala ou escrita, porém uma das formas de comunicação pouco estudada e que tem muita importância em nossas vidas. É a comunicação não-verbal que inclui toda a gama de manifestações não expressas por palavras. A linguagem corporal possui grande importância no cotidiano. A sua postura por exemplo pode revelar traços da sua personalidade como insegurança, confiança ou medo e influenciar diretamente na forma como as pessoas agem com você.

Considerações

A postura corporal que tomamos pode facilitar o caminho para conquistar alguém, melhorar a nossa qualidade de expressão ou entender de maneira mais clara a quem nos acompanha ou quem nos ouve. Dentro da linguagem corporal falamos de posturas abertas ou fechadas. As posturas abertas são aquelas posturas onde não há barreiras como os braços ou as pernas entre um interlocutor e outros. As posturas fechadas são as posturas com barreiras, onde, por exemplo, se usam os braços cruzados para isolar ou proteger o corpo (de forma inconsciente na maioria dos casos). É importante considerar as posições ideais para falar de acordo com a situação que estamos vivenciando.

1) Postura da cabeça: A postura da cabeça também nos dá sinais relevantes. Por exemplo: Movimentos de lado a lado: negação.
Movimentos para cima e para baixo: consentimento.
Para cima: neutral ou examinador.
Inclinada lateralmente: interesse
Inclinada para baixo: desaprovação, atitude negativa.

2) Postura dos braços + Gestos: também mostram aspectos importantes. Por exemplo: Cruzado standard: postura defensiva, também pode significar insegurança.
Cruzados mantendo os punhos fechados: sinal de defesa e hostilidade.
Cruzar os braços segurando os braços: sinal de restrição.

Os gestos são amplamente utilizados dentro da linguagem corporal. O ser humano passa o dia inteiro fazendo gestos com todas as partes do seu corpo. São tantos, que até passam despercebidos. Os gestos sempre são muito próprios de quem os efetua, mas te apresentamos alguns que dizem grandes coisas. E você, sem dúvida, tem que adotá-los quando sentir que as palavras não são suficientes ou para interpretar melhor as mensagens que inconscientemente envia a ao outro. Eis alguns exemplos: …
Exibir as palmas: verdade, honestidade, lealdade. // Esfregar as palmas: expectativa positiva. // Esfregar o polegar contra o indicador: interesse pelo dinheiro. // Manter os dedos entrelaçados: indica frustração, apesar de também ser usado para dissimular uma atitude negativa. // Segurar as mãos atrás das costas: superioridade, autoridade, segurança, quando nesta posição seguramos os punhos ou os braços significa autocontrole. // Mãos atrás da cabeça: atitude dominante, de superioridade. // Apoiar a cabeça na mão: é um sinal típico de tédio. Muito cuidado! // Acariciar o queixo: significa que você está decidindo alguma coisa// Acariciar a nuca: raiva ou frustração. // Dar um tapinha na testa ou na nuca: é sinal de que você esqueceu alguma coisa.

3) Gestos e Expressões Simbólicas e/ou Diabólicas: Hoje, vivemos uma vida muito simbólica, regida pelos “Símbolos”; sem nos darmos conta de toda a contraparte diabólica. Nossa felicidade está naquilo que conseguimos fazer sem divisões, sem trocas, e sem desavenças e separações. Toda divisão é fruto de uma ação diabólica, a divisão parte de um dualismo que gera inimizade e desamor. Portanto, a simbolização é uma capacidade essencialmente humana. A memória, a imaginação e as impressões psíquicas empregam essa função. Uma grande parte do conhecimento nos chega através dos símbolos. As religiões os utilizam, a Ciência, a Política, a Mitologia, bem como os sonhos, as alegorias, os contos de fadas e os rituais.

Sérgio Boeira Kappel
Sergio é engenheiro eletrônico PUC-RS/1979, especialista em Treinamento Profissional (UFRGS/1981), MBA em Gestão Estratégica de Empresas (UFSC-FEPESE/2001) e mestre em Engenharia de Produção / UFSC 2003 – Dissertação / Tema: “Estudo exploratório sobre as práticas gerenciais nas EBTs industriais de base tecnológica da região da Grande Florianópolis à luz da gestão do conhecimento”. Fpolis / Brasil, 108 fls. Atuação profissional de mais de 30 anos atuando em cargos técnicos, de coordenação e em cargos executivos (gestão) em empresas do porte de Cia. Souza Cruz, RBS/Rede Brasil Sul de Comunicação, NTS – Núcleo de Tecnologia de Software, Dígitro Tecnologia, Grupo Specto de Tecnologia, entre outras. Vivência prática com ferramentas e metodologias BSC e de GC (Gestão do Conhecimento), com artigos publicados e coordenação de projetos empresariais e do FINEP. Em 2013 atuei com consultor “Ad Hoc” para avaliação de Projetos da FAPESC. Atuação como professor universitário (SENAC 2005 / 08) e Faculdades Borges de Mendonça (2012). Exemplos de disciplinas ministradas: SENAC: Governança de TI, Sistemas de Informações e Avaliação de Projetos Integradores e BM: TI para Administração e Gestão da Informação & Conhecimento. Autor do Blog: www.escolatrabalhoevida.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here