Sementes Tecnológicas do Amanhã

0
635
A ciência de hoje será a tecnologia do amanhã - Edward Teller / Físico - EUA

Sementes Tecnológicas do Amanhã tratará sobre a realidade de empresas Startups de Tecnologia que estão sendo cooptadas ainda embrionárias.

Esta ação ocorre com suporte de grandes Fundos internacionais apoiados por profissionais daqui que se autodenominam “Investidor-Anjo” – mas na real, são intermediários que “só buscam lucros rápidos”. Muitas vezes acabam comprando valiosos Projetos a preços irrisórios. Restando aos idealizadores dos bons Projetos e empreendedores, a falsa sensação de sucesso por conta de ganhos $$$ financeiros imediatos, rápido crescimento da empresa, carros novos, etc…
Imagino que o mesmo ocorra nos principais polos de tecnologia do país, mas nosso campo de observação é a Grande Florianópolis/SC. Por aqui estes fatos começaram a ocorrer de forma mais light em 2005 e; de forma mais agressiva, a partir de 2011 – chegando ao auge nos anos de 2014 a 2017.

Sementes Tech –  Algumas considerações relevantes

a) Crise de Liquidez Corrente – embora esta talvez seja a principal ansiedade do empreendedor e/ou pequeno empresário, é vital reenfocar a questão e colocá-la numa perspectiva técnico -financeira. Não é nada bom para os negócios tornar “o fluxo de caixa” e a “liquidez corrente” como os pilares da gestão de uma Startup de Tecnologia. Talvez seja a causa primária da busca de investidores “fora de um bom timing”, ou seja, antes do Projeto estar com o Protótipo redondo e funcionando; seja por conta de um vácuo deixado pelo MCTIC –  Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (atualmente Ministro Kassab), pelo FINEP – Financiamento de Estudos e Projetos (ligado ao MDTIC) e suas Agências regionais que parecem mais interessadas em financiar os grandes Projetos Internacionais do que as PMEs, EBTs e Startups nacionais. E é claro que com o BNDES e seus Agentes não podemos contar, por conta de “grandes corrupções”.

Vale lembrar que os índices de liquidez indicam a capacidade de uma empresa para honrar seus compromissos, sejam eles de curto prazo ou de longo prazo. Para chegarmos aos índices desejados, temos que extrair os dados do balanço patrimonial. Liquidez Corrente: Índice que corresponde ao cumprimento das obrigações de curto prazo, utilizamos os dados do ativo circulante (caixa, banco, duplicatas a receber, estoque, etc.) e do passivo circulante (duplicatas a pagar, fornecedores a pagar, empréstimos de curto prazo, etc…). Em caso de abalo neste quesito tente resolver com criatividade o problema (Ex. parcerias PJ, amigos, …) antes de recorrer à Bancos e/ou Investidores.

b) Fundamentos da Nova Economia – no e-book 3(pág.s 11 a 19 / resumo de nosso Livro) – que é uma síntese do seu Capítulo II, foram desenvolvidos os conceitos e abordagens das 06 Bases-Conceituais de A a F, relevantes à gestão de empresas de tecnologia no século XXI. Inicia no Conceito 03 do conjunto dos 12 principais. O desenvolvimento destas ideias/conceitos, ao confrontarem o Item A (acima), acreditamos que possam gerar um pensar “fora da caixa” – ao líder e gestor da Startup.

c) Estratégias de Valor – nas páginas 20 a 25 do e-Book 3 há um bom resumo de nossas ideias que se ampliam com a Tese de Doutorado/USP, de Mário César de Mattos Milone (2004) e do artigo de 2005, da revista IstoÉ Dinheiro, escrito pelo Sr. Eduardo Tomiya. Teorias e práticas que também se contrapõem à visão míope do Item A.

Enfim, não consideramos uma “Boa Prática” o que vem ocorrendo na APL Eletro Eletrônica de Florianópolis/SC, tampouco no Sistema Econômico Local (ver pág. 14 do e-Book) estruturado em torno de UFSC / Fund. CERTI / FIESC / ACATE. Pois, em nossa visão, os bons Projetos de Tecnologia com hardware embedded estão minguando, está havendo uma focalização em torno de aplicativos / App´s (software) e uma concentração de capital / renda em torno de alguns poucos e grandes players. Ou seja, há uma grande “desatenção estratégica” dos líderes, se considerarmos a frase acima: “A ciência de hoje será a tecnologia do amanhã”. Atenção Sr. Kassab! Atenção MCTIC e FINEP! …pensem no seguinte exemplo: “Uma quantia no valor de R$ 1,3 mi (= U$ 400 mil), na maioria das vezes, é inócua aos problemas de grandes projetos. Mas U$ 40 mil disponibilizado para 10 bons Projetos de Startups de Tecnologia, gerariam R$ milhões de retorno à sociedade e ao Governo”. Lançado o Desafio!? Experimentem criar Linhas de Microcrédito à baixos juros às Startups, PMEs e EBTs!

O Post com o título de: Startup hoje. Amanhã EBT” é um caminho para quem desejar saber mais sobre a atual temática e queira ter acesso ao nosso Livro de 2010: “Gestão de Empresas de Base Tecnológica”.

Sérgio Boeira Kappel
Sergio é engenheiro eletrônico PUC-RS/1979, especialista em Treinamento Profissional (UFRGS/1981), MBA em Gestão Estratégica de Empresas (UFSC-FEPESE/2001) e mestre em Engenharia de Produção / UFSC 2003 – Dissertação / Tema: “Estudo exploratório sobre as práticas gerenciais nas EBTs industriais de base tecnológica da região da Grande Florianópolis à luz da gestão do conhecimento”. Fpolis / Brasil, 108 fls. Atuação profissional de mais de 30 anos atuando em cargos técnicos, de coordenação e em cargos executivos (gestão) em empresas do porte de Cia. Souza Cruz, RBS/Rede Brasil Sul de Comunicação, NTS – Núcleo de Tecnologia de Software, Dígitro Tecnologia, Grupo Specto de Tecnologia, entre outras. Vivência prática com ferramentas e metodologias BSC e de GC (Gestão do Conhecimento), com artigos publicados e coordenação de projetos empresariais e do FINEP. Em 2013 atuei com consultor “Ad Hoc” para avaliação de Projetos da FAPESC. Atuação como professor universitário (SENAC 2005 / 08) e Faculdades Borges de Mendonça (2012). Exemplos de disciplinas ministradas: SENAC: Governança de TI, Sistemas de Informações e Avaliação de Projetos Integradores e BM: TI para Administração e Gestão da Informação & Conhecimento. Autor do Blog: www.escolatrabalhoevida.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here