Sentimentos Humanos Superiores

0
1877
Imagem: Nikolapeskova / Shutterstock

Sentimentos humanos superiores é nossa tentativa de alertar pessoas de todas as idades e, especialmente os jovens para que não vivam uma vida motivada somente pelos sentimentos inferiores, como: saciar a fome e a sede, buscar ter segurança e pertencer a grupos (tribos) reais ou virtuais (redes sociais) e comprar coisas.

Sentimentos superiores tem a ver com amar a si e aos semelhantes, valorizar a vida, amar e cuidar da natureza, dos animais, do lar, da cidade, ter sonhos, metas, interesse por estética / artes / boa música, buscar a auto-realização e buscar até a transcendência que algumas poucas pessoas conseguem.

Sentimentos e um estado Mental Superior

As funções mentais superiores estão ligadas à: Percepção, Pensamentos, Atenção, Memória, Emoção e Linguagem. As pessoas atualmente vivem às carreiras, com pressa, prestam mais atenção à coisas do que as pessoas, esquecem compromissos, não tem planos pré-traçados, estão enrijecendo-se no tocante às emoções e preferem interagir via smartphone, mail e whatsapp, do que conversar, trocar ideias e pontos-de-vista. Ou seja, como animais sociais tendemos à idiotia.

Poucos de nós sonham, criam cenários, pensam em criar um futuro melhor para si e para os seus. Os pensamentos estão mercantilizados por lojas, shoppings, praças de alimentação e baladas ensurdecedoras sob ritmos (Ex. Rap, Funk, Eletronic Music) que estão longe de ser música, quem dirá boa música.

will_smithOsho, o mestre indiano, pensador, profundo; nos alerta:

1 – Sempre que houver alternativas, tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso.
Opte pelo que faz o seu coração vibrar. Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências.

2 – O silêncio também fala, fala e muito! O silêncio pode falar mesmo quando as palavras falham.

3 – Desenvolver-se significa mover-se a cada momento mais profundamente no princípio da vida; significa afastar-se da morte – não ir na direção da morte. Quanto mais profundo você vai para dentro da vida, mais entende a imortalidade dentro de você. Você está se afastando da morte: chega a um momento em que você pode ver que a morte não é nada, apenas um trocar de roupas ou trocar de casas, trocar de formas – nada morre, nada pode morrer. A morte é a maior ilusão que existe.

4 – Envelhecer, qualquer animal é capaz. Desenvolver-se é prerrogativa dos seres humanos. Somente uns poucos reivindicam esse direito.

5 – A vida deveria ser uma celebração contínua, um festival de luzes por todo o ano. Somente então você pode se desenvolver, você pode florir. Transforme pequenas coisas em celebração… Tudo o que você faz deveria expressar a si próprio; deveria ter a sua assinatura. Então a vida se torna uma celebração contínua.

Sérgio Boeira Kappel
Sergio é engenheiro eletrônico PUC-RS/1979, especialista em Treinamento Profissional (UFRGS/1981), MBA em Gestão Estratégica de Empresas (UFSC-FEPESE/2001) e mestre em Engenharia de Produção / UFSC 2003 – Dissertação / Tema: “Estudo exploratório sobre as práticas gerenciais nas EBTs industriais de base tecnológica da região da Grande Florianópolis à luz da gestão do conhecimento”. Fpolis / Brasil, 108 fls. Atuação profissional de mais de 30 anos atuando em cargos técnicos, de coordenação e em cargos executivos (gestão) em empresas do porte de Cia. Souza Cruz, RBS/Rede Brasil Sul de Comunicação, NTS – Núcleo de Tecnologia de Software, Dígitro Tecnologia, Grupo Specto de Tecnologia, entre outras. Vivência prática com ferramentas e metodologias BSC e de GC (Gestão do Conhecimento), com artigos publicados e coordenação de projetos empresariais e do FINEP. Em 2013 atuei com consultor “Ad Hoc” para avaliação de Projetos da FAPESC. Atuação como professor universitário (SENAC 2005 / 08) e Faculdades Borges de Mendonça (2012). Exemplos de disciplinas ministradas: SENAC: Governança de TI, Sistemas de Informações e Avaliação de Projetos Integradores e BM: TI para Administração e Gestão da Informação & Conhecimento. Autor do Blog: www.escolatrabalhoevida.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here