Abusou do salto alto?

0
2211
Imagem: RobsonWojcik / Shutterstock

Se você abusou do salto alto, veja cinco técnicas para aliviar o impacto no seu corpo. Algumas dicas para suavizar os danos causados pelo calçado queridinho de nós mulheres.

É unânime entre elas: o salto alto deixa a mulher com um aspecto mais elegante. Mas também é unânime entre eles: o uso excessivo preocupa os profissionais da área de saúde. “Isso porque eles são prejudiciais não apenas para os pés, mas também para os joelhos, quadril e coluna, pois o salto gera um desequilíbrio muscular”, explica o fisioterapeuta Santiago Munhos. Com sapato de salto alto, o corpo precisa compensar a distribuição desigual do peso nas pernas, provocando dor e alterações posturais.

Claro que no primeiro momento quem mais sofre são os pés, pois o peso do corpo que deveria ser distribuído por toda a planta do pé fica concentrado nos dedos. Mas essa condição também pode provocar uma deformação nos joelhos, desalinhando os quadris, ocasionando problemas na coluna. Isso além da probabilidade de desenvolver os temidos joanetes e as varizes, afinal o salto muitas vezes vem associado ao sapato de bico fino, que causa o encurtamento dos músculos da panturrilha.

Cinco dicas importantes para suavizar os impactos causados por esse tipo de calçado:

  • A primeira dica é retirar o sapato sempre que possível, ainda que esteja no trabalho, sentada. Isso porque mesmo não estando de pé, as pernas ficam em uma posição que não é a ideal e isso é tão prejudicial quanto ficar de pé por muito tempo;
  • Dê preferência por sapatos com saltos mais grossos, assim o peso do corpo não fica tão concentrado nos dedos. O modelo plataforma faz a distribuição bem mais adequada do que o salto fino;
  • Faça alongamento de panturrilhas. Ele pode ser feito em qualquer lugar, sem a necessidade de aparelhos. Coloque uma perna na frente e flexione o joelho. A outra perna que fica atrás deve estar esticada e o calcanhar não pode sair do chão. Permaneça na posição de 30 a 60 segundos. Repita o movimento alternando a perna;
  • Faça ainda, todas as manhãs, se possível, exercícios para fortalecer o músculo da planta do pé, para evitar o joanete. Sentado, cruze uma das pernas apoiando o tornozelo no joelho da outra. Puxe levemente com as mãos os dedos dos pés no sentido do joelho flexionado. Mantenha assim por 30 a 60 segundos. Repita o movimento na outra perna;
  • Já para as alterações na postura, é importante fazer uma reeducação postural, o RPG, no qual os exercícios são indicados avaliando à necessidade individual de cada pessoa. Além disso, vale aderir ao uso de palmilhas posturais.

Santiago Munhos é fisioterapeuta e diretor da clínica Santibras Fisioterapia, localizada na Zona Sul de São Paulo. É pós-graduado em Fisiologia Biomecânica do Exercício e Esporte pelo IOT (Instituto de Ortopedia e Traumatologia) da Faculdade de Medicina da USP. Tem mestrado em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo, e formação em diversos cursos como de RPG e osteopatia. É fisioterapeuta das seleções masculina e feminina de hóquei in line do Brasil.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here