Como controlar a ansiedade para o seu bem estar

0
453
Imagem: Divulgação / Assessoria

Algumas práticas que ajudam a controlar a ansiedade. Momentos de incerteza, rotina corrida, e acúmulo de funções. Dias que parecem durar menos e que vêm acompanhados da sensação de que não foi possível fazer tudo o que estava programado.

São situações como essas que podem contribuir para desencadear a ansiedade. Procurar ajuda profissional nesses casos é fundamental. Aliadas a isso algumas práticas de bem-estar podem auxiliar no alívio dos sintomas. Assim, o terapeuta Dani Cruz, montou um guia com algumas atitudes simples que podem contribuir quando for importante e necessário parar e se dar um pouco de atenção.

Ansiedade

A ansiedade pode se manifestar de diversas formas, tanto com reflexos físicos quanto emocionais. Às vezes os sinais psicológicos são levados com displicência, já os alertas do corpo ficam mais difíceis de não ‘enxergar’. “A reação varia muito de pessoa para pessoa, mas a ansiedade pode causar náuseas, dores de estômago e de barriga, aumento ou diminuição do apetite.

Também são observados sintomas como falta de ar ou respiração ofegante, dor no peito, batimentos cardíacos acelerados ou palpitações. Outros quadros são: tensão muscular, que causam dores no corpo e dificuldade para dormir, tremores, roer as unhas, e até falar muito rápido”.

Comece pela respiração!

Aprender a respirar corretamente pode ser uma excelente ferramenta para auxiliar em momentos de ansiedade. “A respiração lenta, profunda e consciente é um dos melhores remédios para amenizar sensações de estresse e ansiedade, graças à sua potente capacidade de relaxamento.”

Respirar de forma rápida e superficial deixa o sistema nervoso em estado de alerta e preparado para enfrentar situações tensas ou estressantes. Por outro lado, quando se respira com calma e consciência, o corpo entende que não há perigo eminente e retoma seu estado físico e emocional equilibrado. “A respiração profunda estimula a liberação do ácido gama-aminobutírico (GABA), principal neurotransmissor inibitório do sistema nervoso. Sua ação no organismo é a de um potente calmante e ansiolítico natural, restabelecendo a tranquilidade e o controle das emoções.”

No entanto, para usufruir melhor dos benefícios da respiração, é preciso praticá-la da forma adequada. “A inspiração deve ser feita pelas narinas e a expiração pela boca, sempre em movimentos longos para encher e esvaziar os pulmões completamente. A região do abdômen (na altura do diafragma) deve inflar durante a inspiração, evitando que o ar se concentre na região superior do peito. A entrada e saída do ar devem acontecer sem que os ombros sejam tensionados ou movimentados para cima e para baixo”.

Além disso, quem não respira bem também não dorme bem. “Respirar corretamente ao longo do dia permite um sono mais revigorante e reduz a incidência de insônia”.

Autocuidado: um aliado a mais contra a ansiedade

O auto zelo pode ser outra maneira de ajuda com o quadro. “Quando praticamos o cuidado por nós mesmos, estimulamos a produção de várias substâncias bioquímicas no nosso organismo. Uma delas é a ocitocina, que pode reduzir o medo e a ansiedade, e também neutralizar o cortisol, hormônio associado ao stress.”

A automassagem é uma excelente forma de praticar o autocuidado. E indica o Do-in, uma técnica milenar chinesa de massagem. Esta deve ser feita através de pressão média com movimentos circulares em diversos pontos do corpo, por dois a cinco minutos, juntamente com uma respiração lenta e profunda. “Alguns pontos específicos quando estimulados ajudam a equilibrar a energia, aliviar o estresse e a ansiedade, combater a insônia e acalmar a mente e o coração”.

Entre eles estão:

YINTANG: Corresponde ao Chakra frontal e situa-se entre as sobrancelhas. Acalma os pensamentos e tensões, melhora o sono e a respiração, diminui a ansiedade.

VC17: Corresponde ao Chakra cardíaco, e localiza-se entre os mamilos. Fortalece o sistema imunológico, acalma o coração e a sensação de opressão no tórax.

C3: É o ponto da alegria. Localizado na dobra medial do cotovelo, quando flexionado. Acalma a mente, trata insônia e ansiedade.

C7 e P9: Localizados na prega do punho. Combatem ansiedade, insônia, falta de ar e palpitações.

Para potencializar os efeitos da automassagem e a experiência sensorial, pode-se utilizar alguns óleos essenciais específicos para a ansiedade. “Os mais indicados são: lavanda, laranja, bergamota e gerânio. Basta pingar 15 gotas do óleo essencial escolhido em 100 ml de óleo vegetal (pode ser semente de uva, girassol, coco) e utilizar nos pontos, durante a massagem.”

Dentro desse momento de se cuidar também é interessante sair um pouco da rotina. “Uma ótima opção para ajudar no controle da ansiedade é integrar algumas dessas terapias, como por exemplo, receber uma Massagem Terapêutica, na qual são utilizadas diversas técnicas dentro da mesma sessão, de acordo com as principais queixas do cliente, e um banho de ofurô, com óleos essenciais e ervas aromáticas, logo após. Ou ainda começar o ritual de cuidados com um delicioso escalda pés, seguido de reflexologia podal e sendo finalizado com uma massagem Champi, que concentra seus toques nos ombros e cabeça.”


Dani Cruz é terapeuta do Kurma Spa, espaço integrado de beleza, saúde e bem-estar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here