Passos simples para adotar hábitos saudáveis sem sofrimento

0
286
Imagem: xusenru / shutterstock

Ciência explica a dificuldade para ter novos hábitos, como começar a usar lentes de contato. Saber reprogramar o cérebro é o segredo, para adotar estes novos hábitos sem sofrimento.

A cada começo de uma nova estação, é comum que as pessoas procurem mudar seus hábitos para começar bem a nova estação. Ter uma dieta balanceada, iniciar uma atividade física e começar a usar lentes de contato são mudanças comuns durante esse período, quando as pessoas procuram estar saudáveis e ter uma rotina mais prática. Porém, conquistar esses novos hábitos envolve transformar comportamentos que já se tornaram parte do dia a dia. O problema é que nem sempre essas modificações são planejadas e, por isso, acabam não sendo incorporadas na rotina. Quem nunca sofreu com o famoso “efeito sanfona”? A neurociência explica que você não é o único a cair nesse erro.

Como usar os mecanismos do nosso cérebro a nosso favor

Quando uma pessoa inicia uma atividade nova, o cérebro gasta energia para escolher ativamente como ela deve se comportar nessa situação. Com repetição e insistência, a ação se torna parte do cotidiano e as tarefas diárias são realizadas no piloto-automático, sem pensar. Nesse momento, adquire-se o hábito. Desirée Cassado, Psicóloga Analista Comportamental do The School of Life Brasil, explica que “Trata-se de um recurso do cérebro para transformar ações repetidas em hábitos, para poder focar o tempo e a energia em atividades criativas. É uma característica psicocomportamental e, por isso, pode ser mudada – embora possa ser um processo demorado”.

Em nutrição, por exemplo, Lara Natacci, em ciências pela Faculdade de Medicina da USP e coach de bem-estar, ressalta que dietas da moda podem fazer com que uma perda de peso a longo prazo seja comprometida. “Substituir a alimentação habitual por uma dieta de moda, restritiva, pode causar perda de massa magra, ou seja, músculo e líquidos. Na maioria dos casos essa situação não é sustentável pois, quando perdemos músculos o nosso gasto calórico tende a diminuir, dificultando a manutenção do peso perdido e favorecendo o efeito sanfona. Com o tempo, esse processo pode mudar a composição corporal, ocasionando acúmulo de gordura e flacidez”.

Outro exemplo é a dificuldade é a adaptação que algumas pessoas têm para passar a usar lentes de contato. As lentes de contato são ótima escolha para dias quentes e ensolarados, já que algumas marcas, apresentam proteção contra raios ultravioletas em todas as suas lentes. Além disso, por não precisarem de armação, garantem liberdade de movimento para aproveitar o dia e praticar esportes. Segundo o oftalmologista Dr. Gabriel Gorgone a resistência à mudança de rotina faz com que alguns pacientes desistam de usar lentes de contato.

Cerca de metade das pessoas que desistem do uso, fazem isso em menos de dois meses de adaptação. “Esse grande índice de pessoas que abandonam as lentes de contato se deve à crença em mitos sobre essa opção de correção visual e à dificuldade para entrar em uma nova rotina de cuidados com os olhos”. Exatamente por fazerem parte do dia a dia, os hábitos podem ser difíceis de mudar. No caso da saúde ocular, manter um hábito antigo, como a correção inadequada para a visão, impacta diretamente na qualidade de vida.

Autoconhecimento é chave para a mudança de hábito

A criação de um novo comportamento é uma transformação menos desafiadora quando a pessoa faz um exercício de autoconhecimento e, a partir disso, se prepara para a mudança, “Quando há um planejamento e nos preparamos para não sermos pegos de surpresa ao nos depararmos com as situações que podemos enfrentar, fica mais fácil”, aconselha a psicóloga. Ela explica que todo hábito é repetido por conta de três elementos fundamentais: o gatilho, a ação repetida e a recompensa. Por isso, quando o objetivo é mudar aquele hábito que está te incomodando e não faz bem para a sua saúde, o indicado é analisar o que provoca aquele comportamento e quais as recompensas oferecidas por ele. Assim, é possível mudar as origens dessa ação e os fatores que fazem com que ela se perpetue, para passar a ter um comportamento diferente conscientemente.

Para as pessoas que necessitam de correção visual e possuem uma rotina na qual os óculos nem sempre são a melhor opção, o receio de trocá-lo por lentes de contato e experimentar algo novo é algo que pode ser mudado. Além da preparação, um passo importante é pensar nos benefícios que essa transição poderá trazer. “Pode ser chato insistir em um novo hábito, mas, quando você pensa nos benefícios a longo prazo, como liberdade de movimento na hora do exercício físico, não precisar deixar a correção visual de lado para garantir a proteção solar com óculos escuros e poder aproveitar festas sem se preocupar com a visão; você lembra do porquê está fazendo esse esforço e se motiva a persistir na adaptação”.

Outras dicas que ajudam a manter o foco na hora de não desistir da mudança de hábito:

Ter acompanhamento médico adequado ajuda a manter a saúde em dia e é a primeira atitude antes de adotar lentes de contato. Ao conversar com o especialista sobre as suas necessidades do cotidiano, junto do paciente, o oftalmologista consegue escolher a melhor opção de correção refrativa. Assim como a adoção de qualquer hábito novo, que – a princípio – pode parecer desafiador, dia após dia, a adaptação às lentes de contato pode virar uma rotina prazerosa de autocuidado, saúde e beleza.

Criar passos diários para esse novo hábito, como, por exemplo, comprar as lentes corretas e deixar o produto junto com outros itens que já fazem parte da rotina. Para quem está começando a usar lentes de contato, a rotina pode ser ainda mais simples ao optar pelas lentes de descarte diário, já que essa categoria dispensa cuidados de limpeza e armazenamento – basta descartá-las após o uso.


Desirée Cassado é Psicóloga Analista Comportamental do The School of Life Brasil e Dr. Gabriel Gorgone é oftalmologista. A Johnson & Johnson Vision, o principal fabricante de lentes de contato do mundo, está totalmente comprometida em melhorar a qualidade de vida dos pacientes e em trabalhar em parceria com os oftalmologistas. Desde ACUVUE®, marca que fez sua estreia em 1987 com a primeira lente de contato gelatinosa e descartável do mundo, a empresa tem, repetidamente, apresentado produtos inovadores e de alta qualidade para o setor. ACUVUE® traz soluções para correção de astigmatismo, miopia, hipermetropia e presbiopia e está nos olhos de cerca de 35 milhões de pessoas ao redor do mundo. www.acuvue.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here