Como superar o fim de um relacionamento?

1
400
Imagem: bertomic / shutterstock

Superar o fim de um relacionamento, não é fácil, por isso não insista no que dói, nem mendigue o amor de ninguém.

Eu pensei, pensei e pensei em como começar esse artigo visando que alguns meses atrás eu era a pessoa procurando esse tipo de artigo para ler.  Resolvi então compartilhar com vocês o que eu fiz para que isso pudesse doer menos.

Ainda não inventaram o “para sempre” de verdade, e nem remédio que acabasse com a dor emocional, aquela dor onde parece que tem um elefante sentado em cima do nosso estômago enquanto sentimos pontadas afiadas no nosso coração. Ah e sem falar claro da falta de ar, e a grande frase: “o que eu vou fazer agora da minha vida”, enquanto ouvimos “calma, isso vai passar” e pensamos conosco que não é verdade.

Fim de Relacionamento

Minha amiga meu amigo, eu sei do que se trata quando o assunto é fim de relacionamento. Há exatos 10 meses atrás, perdi 7kg em 2 semanas, passei por um término devastador, depois de quase 4 anos e meio, sem esperar! De repente! Até aqui alguém se identifica?

Não!!! Não…pera ai! Não foi de repente!

Esse é o grande erro das pessoas, achar que o amor acabou de uma hora para outra, o amor não acaba. O que acaba é todo o resto e não acaba de uma hora para outra. Acaba com o desgaste emocional do dia a dia do deixar pra lá, do não fazer mais questão, do sufocar, do suportar, do ciúmes, das cobranças… isso cansa, você cansa de sentir solidão a dois, assim como o outro cansa também, e então vocês decidem não se prenderem a algo que não existe mais, e daí sim, não existe muito bem o que mais fazer.

Claro que nada é definitivo, mas se você precisa convencer alguém a ficar, algo está errado, quando você se vê listando motivos para a pessoa não desistir de vocês, algo realmente está errado.

Não sabemos o dia de amanhã, e se tiver que voltar, se um dia tiver que dar certo, dará! O que é seu sempre acha o caminho de volta, mas enquanto isso não acontece aceite que: Acabou.

Infelizmente nem todo relacionamento é para sempre, alguns são, mas não são todos, senão como você encontraria aquela pessoa tão especial, se não tivesse cruzado com aquela outra que não deu certo antes?

Num dia você desiste de alguém, na outra noite alguém desiste de você. Mas isso não significa que você não terá um final feliz, não, muito pelo contrário! Acredito que você terá e que eu terei, não sabemos o caminho de cada um, e quantas pedras, chuvas e curvas iremos encontrar, mas eu acredito que no final disso tudo, tem um final perfeito para cada um de nós.

O importante é a gente aproveitar esse período de autoconhecimento e aprender que todo amor pode acabar, menos o próprio!

E em vez de sair correndo tentando mostrar pra todo mundo que a gente já está bem, que está feliz, que está sorrindo, dizendo que superou, simplesmente temos que aprender a deixar para trás o que não nos faz mais bem, e entender que você não precisa vigiar a felicidade alheia porque nem tudo é verdade, é uma foto apenas e não o que ela expressa, aprender a dar um tempo pra você mesmo para respirar, colocar a casa em ordem e não precisa deixar ninguém entrar ainda. Coloque as coisas no lugar e não se culpe por coisas que não dependiam só de você. Antes de mais nada, se perdoe, afinal você não tinha o conhecimento que tem hoje. Não insista no que dói, nem mendigue o amor de ninguém.

Comece ou recomece a construção de um novo você, quando os nossos pensamentos mudam, nossas emoções também mudam, desapego não é desamor, desapego é deixar livre somente, sem neuras e cobranças, quem quiser estar com você, simplesmente estará, caímos ao término de um relacionamento, pois condicionamos aquela pessoa a nos fazer feliz, precisamos dela para isso, por isso precisamos entender o desapego, não estou dizendo pra você não ligar pra quem está com você! Apenas estou dizendo que vocês não podem ser duas metades, mas sim dois inteiros, pois se a outra pessoa decide ir embora, você fica inteiro, você ainda é você e não precisa desesperadamente sair procurando outra metade por aí!

Porque amar é permitir que o outro seja o que ele quiser ser. Quando você está no desapego, você ama, porque ama, sem justificativas! No desapego você não condiciona, não determina seus anseios e pretensões sobre o outro, nada impede você de amar alguém a não ser você mesmo, suas críticas e expectativas mal trabalhadas.

Não desista do sonho de achar seu grande amor, do sonho de casar, desista do apego, da necessidade de precisar exatamente disso para ser feliz.

Nem todas as pessoas são destinos, algumas são só a viagem, e ao aceitarmos isso o que aprendemos com cada relacionamento que passamos, tudo fica mais claro, e mais fácil. A dor vai diminuindo e passando, com amor próprio e autoconhecimento você se torna maduro o suficiente para entender quando for sua vez de ser a viagem de alguém, e não o seu destino.

Se o amor não durou para sempre, a dor não vai durar também.


Catharina Cordeiro é formada pelo IBC – Instituto Brasileiro de Coach, possuí certificação e reconhecimento internacionais e tem especialização em Profissional & Self Coach, Leader Coach, Analista Comportamental, Analista 360º e Psicologia Positiva. Foco em Coach de Superação, mas atende todo o lifecoach em relacionamento, carreira e família. https://catharinacordeiro.com/ 

1 Comentário

  1. É muito difícil a gente ser o término de um relacionamento, dizer para o outro que não dá mais, saber que qualquer coisa que você diga vai ferir o outro, estou me acabando em ter que dizer todas estas coisas, afinal são 32 anos juntos, vivi mais tempo casada do que solteira, me dói a barriga, me dói a cabeça, bate uma ansiedade, uma falta de ar, e tenha certeza que não era o que eu planejava para as nossas vidas, está difícil a cada dia, porque ainda não sai daqui para ir morar em outro lugar, sou dependente dele, tenho 5 filhos e uma delas ainda é menor, sempre vem uma angústia de tentar que tudo dê certo, mas não está dando, estou segurando o máximo, mas também não sei se é pior… Obrigado por este texto lindo…

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here