Espiritualidade Alternativa: Os mistérios da Cabala

Por Ana Manssour - anamanssour@gmail.com

0
937

Magia, ritual, dogma, filosofia ou religião? Afinal o que é a Cabala? Qual o fascínio que esse estudo desperta na vida das pessoas e por que tantas celebridades renderam-se a seus mistérios?

Dando continuidade à série de reportagens sobre Espiritualidade Alternativa, desvenda agora os véus de encantos, segredos e reflexões que cercam o universo da Cabala.

Cabala significado e origem

Cabala – também conhecida como Kabbalah, Qabbala, kabala, kabalah, kabbala entre outras formas escritas – é uma palavra de origem hebraica que significa recepção ou ainda recebimento. De acordo com a maioria dos seus seguidores, a Cabala é uma sabedoria que investiga a natureza divina, seus fundamentos e segredos, um conjunto de ensinamentos sobre Deus, o homem, o Universo, a Criação, o Caminho, as Verdades e Leis Espirituais; uma revelação de Deus para o homem.

“Os seres humanos sempre tiveram questões existenciais, e a Cabala é um caminho espiritual que nos permite resgatar o elo com a verdadeira origem de todas as coisas”, explica Maurício Bergson, professor de cabala no Rio de Janeiro. Já para Helena Blavatsky, fundadora da Teosofia, a cabala representa um conjunto de Leis que regem a existência humana em sua caminhada evolutiva:

… o universo é pleno assim como a natureza é perfeita e o caminho para a harmonia do homem é entender as leis que regem tudo o que existe. Todas as coisas tem um sentido e nada acontece por acaso. Existem leis de causa e efeito. Assim como existem as leis da física, existem também as leis espirituais.

Helena Blavatsky – A Doutrina Secreta, Editora Pensamento.

Da mesma forma, os estudiosos do esoterismo ocidental acreditam que a cabala contém as chaves para os segredos do universo, bem como as chaves para os mistérios da mente e da alma humana, e que permaneceram ocultas para a maioria das pessoas uma vez que elas trilham caminhos acorrentados aos dogmas religiosos e seus paradigmas sociais.

A origem da cabala é atribuída ao povo hebreu (judeus) e é definida como uma filosofia esotérica que visa conhecer a verdade sobre Deus e o Universo. Formas antigas desse misticismo judaico consistiam inicialmente de uma doutrina empírica, porém, séculos mais tarde, sob a influência da filosofia neoplatônica e neopitagórica, esse conhecimento assumiu um caráter mais erudito. Foi no período medieval, contudo, que a cabala se desenvolveu como Escola Iniciática com o surgimento do texto místico Sefer Yetzirah ou Sheper Bahir, que significa Livro da Luz, do qual não há menção antes do século XIII e onde se defende a ideia de que o mundo é uma emanação de Deus.

Alguns historiadores afirmam que devemos limitar o uso do termo Cabala apenas ao sistema místico e religioso que apareceu depois do século XII, e usam outros termos para referir-se aos sistemas esotéricos e místicos do judaísmo antes do século XII. Outros estudiosos veem esta distinção como sendo arbitrária. Neste ponto de vista, a Cabala do pós século XII é vista como a fase seguinte numa linha contínua de desenvolvimento que surgiram dos mesmos elementos e raízes. Desta forma, estes estudiosos sentem que é apropriado o uso do termo Cabala para referir-se ao misticismo judeu desde o primeiro século da Era Comum. O Judaísmo ortodoxo discorda de ambas as escolas filosóficas, assim como rejeita a ideia de que a Cabala causou mudanças ou desenvolvimento histórico significativo.

A Árvore da Vida, base para o estudo

Desde o final do século XIX, com o crescimento do estudo da cultura dos Judeus, a Cabala também tem sido estudada como um elevado sistema racional de compreensão do mundo, mais que um sistema místico. Inúmeros estudiosos, místicos e iniciados defendem seu estudo como “o texto por trás dos textos”, frase famosa sobre a definição da cabala, atribuída ao escritor Eliphas Levi, autor do livro Dogma e Ritual da Alta Magia, considerado o maior compêndio de magia cerimonial já escrito.

Modismo, religião ou autoconhecimento?

Mas afinal quais são os benefícios que a Cabala pode trazer para a vida das pessoas comuns e que tem despertado o interesse até mesmo entre artistas famosos como Madonna e Demi Moore, entre outros? Quem nos responde essa indagação é a renomada escritora Dion Fortune, uma das pioneiras na divulgação do estudo e práticas da Cabala, em seu livro A Cabala Mística(Editora Pensamento):

“A Cabala é uma tradição milenar, de ensinamentos ocultos e secretos, e tem origem no estudo aprofundado da simbologia dos textos sagrados. Os textos sagrados, desde a Torah, o velho testamento, até a tradição oral do Talmude, foram compostos de forma simbólica e metafórica, e a Cabala nos ajuda a decifrá-los. No princípio, esses conhecimentos eram passados apenas a um grupo fechado de pessoas, porém, acabaram difundidos pelos que acreditavam que todos os seres têm potencial para desenvolver-se e têm o direito de evoluir. Quem estuda a Cabala vai descobrir caminhos que levam a Deus e conseguirá ter saúde, alegria, felicidade e prosperidade. Isso se dá pelas práticas diárias, que basicamente têm a ver com ações positivas e bons pensamentos”, afirma.

No estudo da Cabala aprendemos que, a fim de podermos receber as dádivas para as quais fomos criados, primeiro temos que merecer essas dádivas. Nós as merecemos quando nos envolvemos com nosso trabalho espiritual – o processo de transformar a nós próprios na essência de nosso ser, aproximando-nos assim da nossa centelha divina. Ao nos auxiliar a reconhecer as fontes de negatividade em nossas próprias mentes e corações, a cabala nos fornece as ferramentas para a mudança positiva encorajando-nos a uma existência mais plena, uma vez que seu estudo e prática nos ensinam que “todo ser humano é uma obra em execução”.

Dessa forma, qualquer dor, desapontamento ou caos que exista em nossas vidas não ocorre porque a vida é assim mesmo, mas apenas porque ainda não terminamos o trabalho que nos trouxe até aqui. Esse trabalho, muito simplesmente, é o processo de nos libertarmos do domínio do ego humano e de criar uma afinidade com a essência de Deus. Na vida do dia-a-dia, esta transformação significa desapegar-se da raiva, da inveja e de outros comportamentos reativos em favor da paciência, empatia e compaixão. Não significa abrir mão de todos os desejos, mas saber onde nascem esses desejos e questionar quais deles realmente nos libertam e quais nos aprisionam.

A arte de receber, o mistério revelado

Autoconhecimento e plenitude, virtudes que a Cabala auxilia a conquistar.

Para Charles Fielding, autor de A Cabala Prática “os ensinamentos cabalísticos explicam as complexidades do universo material e imaterial, bem como a natureza física e metafísica de toda a humanidade. A Cabala nos permite navegar por este vasto campo, a fim de eliminar toda forma de caos, dor e sofrimento. Durante séculos, os grandes sábios cabalistas têm nos ensinado que cada ser humano nasce com potencial para ser grande e o estudo e prática da Cabala pode ser um meio para ativar este potencial”.

Seguindo essa linha de raciocínio vemos que a maioria dos adeptos do estudo cabalista acredita que a cabala sempre teve a intenção de ser usada, e não somente estudada. Seu propósito seria o de trazer clareza, compreensão e liberdade para nossas vidas. É uma sabedoria antiga que revela como o Universo e a vida funcionam. Para muitos estudiosos, no sentido literal, a palavra Cabala ou Kabbalah significa “receber”, receber todas as dádivas com que a divindade nos presenteia. A Cabala é a ciência sobre como alcançar a plenitude em nossas vidas. Plenitude, não ser feliz ou apenas vivenciar um sentimento de bem-estar de forma temporária, pois afinal todos nós já experimentamos momentos de felicidade. Quando um cabalista nos fala sobre nos conectar com a energia de plenitude, ele quer dizer sustentar essa conexão de forma duradoura e ininterrupta.

Nesses tempos de globalização e seguindo os caminhos da Nova Era, a Cabala é ao mesmo tempo um antigo e inteiramente novo modo de refletir e atuar diante das questões universais, da vida e de todos os ramos relacionados com ela, saúde, relacionamentos e negócios. É, por assim dizer, um estudo de como o Universo funciona no seu nível essencial, uma nova maneira de olhar para o mundo e para si mesmo, entendendo que ambos emanam do mesmo tronco e da mesma raiz, o que poderá proporcionar a paz que você possa estar buscando.

Além de todos esses benefícios, o estudo da Cabala não requer que você abandone a fé, caminho religioso ou espiritual que você siga. A prática e estudo vão apenas aprofundar sua compreensão do Universo e fornecer-lhe mais informações e ferramentas para entender porque algumas coisas acontecem com você e quão melhor você pode conectar-se com a Luz do Criador, atuando como seu instrumento e tornando-se um Ser com mais harmonia, fazendo, assim, mais pleno todo homem e toda mulher.


Cláudio Eduardo Schaffer é coordenador do Centro Chama Violeta sobre os Mestres, verdades e mitos sobre os Sete Raios.

Para saber mais

A Doutrina Secreta, Helena Blavatsky – Editora Pensamento
A Cabala Prática, Charles Fielding – Ed. Pensamento
Segredos da Cabala, Sérgio Pereira Couto – Ed. Universo dos Livros
A Chave dos Grandes Mistérios, Eliphas Levi – Ed. Cultrix
A Cabala Mística, Dion Fortune – Ed. Pensamento

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here