Guarda compartilhada dos filhos, como conviver bem

0
221
Imagem: Free-Photos / Shutterstock

O modelo de guarda compartilhada que é o indicado pela Lei, está sendo cada vez mais conhecido e utilizado nos processos de divórcio em que há filhos menores.

O desafio é que, nem sempre, esse tipo de guarda flui da melhor maneira possível. Foi pensando nisso, que o advogado Marcello Rodante, especialista em direito de família e mediação de conflitos, listou cinco dicas fundamentais para facilitar a guarda compartilhada e evitar contratempos entre pais e filhos.

1 – O respeito entre os pais deve prevalecer, mesmo havendo diferenças de visão – Por mais que o processo de divórcio possa ser muitas vezes difícil e o casal possa carregar mágoas entre si, é necessário levar em consideração que a convivência harmônica e respeitosa não deve ser uma opção, mas uma obrigação, uma missão. Assim, os filhos poderão se sentir bem, seguros e poderão desenvolver melhor suas potencialidades.

2 – A rotina dos filhos precisa ser mantida o máximo possível – Manter a rotina dos filhos com horário para dormir, fazer as refeições, estudar e brincar é de extrema importância, assim como decidir quando a rotina possa ser quebrada. Isso evita competições entre os pais, gera harmonia e uma co-parentalidade mais funcional.

3 – Manter o diálogo e falar sobre assuntos importantes – Manter o diálogo não significa falar todos os dias, mas sempre que necessário, conversar de forma cordial, principalmente quando os assuntos são mais importantes e delicados, como reuniões escolares ou consultas médicas. Não é necessário que pai e mãe estejam presentes, mas ambos precisam saber o que está acontecendo.

4 – Seja sincero e ouça os filhos sempre que possível – Procure ser sempre sincero ao relatar à outra parte, atos importantes que aconteceram no dia a dia ou no fim de semana. Mentir ou omitir é um caminho ruim. Caso os filhos já estejam um pouco maiores, vale questioná-los sobre algum fato ocorrido ou decisão a ser tomada. Lembrem-se que crianças aprendem muito com exemplos. Que exemplos vocês estarão dando?

5 – Seja flexível e aproveite bem o tempo com os filhos – Às vezes é necessário acionar a rede de apoio como babás, avós e tios que podem ajudar no cuidado com os filhos, mas as crianças gostam e precisam da atenção e do carinho dos pais, portanto, aproveitem bem o tempo com elas. Em ocasiões especiais como férias, dia dos pais, dia das mães ou alguma outra situação específica, vale ser flexível e alterar as datas de visita ou o tempo que os filhos permanecem em cada casa. Cuidem dos filhos, sem dúvida, eles são os bens mais preciosos da vida.


Marcello Rodante é Sócio-Fundador da Machado Rodante Advocacia, especialista em Conflitos Familiares, Pós-Graduado em Direito Processual Civil e em Estudos de Paz e Transformação de Conflitos pela UNIBR em parceria com a Cátedra de Paz da UNESCO – Áustria.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here