Relacionamento saudável: aprenda como construir uma relação duradoura

0
1361
Imagem: Comfreak / Shutterstock

Para terapeuta, quando temos baixa autoestima, nos submetemos a situações que não concordamos, apenas para sermos aceitos, e isso é algo ruim para o dia a dia do casal.

Para iniciar um relacionamento de forma saudável, é importante ter autoconfiança e gostar muito de si próprio. Essa afirmação é da terapeuta transpessoal Wanessa Moreira. “É importante também uma comunicação gentil e clara para colocar suas ideias. Compreender que um relacionamento é uma soma e não uma divisão. Respeitar a sua individualidade e a do outro, onde cada um é cada um. Saber admirar o outro e ver quem ele é de fato, e não quem você gostaria que ele fosse”, diz.

Para Wanessa, quando temos baixa autoestima, nos submetemos a situações que não concordamos, apenas para sermos aceitos. “Muitas vezes isso é feito com a esperança de algum momento a outra pessoa “descobrir” o seu valor e reconhecê-lo, mas isso de fato não ocorre. É necessário observar o que acontece de fato, e não o que acontece na sua mente, daquilo você gostaria que fosse”, afirma.

De acordo com a terapeuta transpessoal, a pessoa que escolhemos para ter um relacionamento é um reflexo do momento em que estamos em nossas vidas. “Por isso, quando você está bem com você, tem muito mais chance de se relacionar com quem queira seu bem e te faça bem. A partir de como você se relaciona consigo mesmo é que você vai definir como vai se conectar para se relacionar com alguém”, esclarece.

Wanessa ainda explica que pessoas com distúrbios emocionais tem muita dificuldade, inclusive de se relacionar com elas mesmas, e devem procurar ajuda para aprender a gerenciar suas emoções e poder ter um relacionamento e uma vida mais saudável. Muitas pessoas ainda entram em relacionamentos por medo de ficarem sozinhas, ou por precisarem de alguém que lhes dê atenção. No entanto, de acordo com a especialista, essa entrada em um relacionamento para suprir um vazio, uma carência, pode resultar em um relacionamento difícil. “Normalmente essa pessoa não fica bem sozinha e toda a prova de amor não é suficiente para sentir-se importante e amada, começa então um relacionamento sem um limite saudável, de onde começa a vida de um e termina a vida do outro”, garante.

Desta forma, Wanessa Moreira orienta que “um relacionamento saudável é algo incrível para ser vivido, uma parceria, um cuidado um com o outro, descobertas de lugares incríveis, um apoio mútuo para o que se quer realizar, e, também um respeito a individualidade de cada um”. A especialista argumenta que relacionamento não supre a necessidade individual, pois podemos sentir que estamos sozinhos inclusive dentro de um relacionamento, quando não há uma conexão, um olhar saudável de um para o outro. “Uma pessoa não preenche o vazio de outra pessoa, isso é fato. No início pode parecer que sim, depois vem as cobranças e nunca será suficiente. O vazio se preenche com amor próprio, com colo de mãe, com compreensão do que se vive, com propósito, com entusiasmo”, explica.

Portanto, aceitar que nunca nos sentiremos completos, ou que alguns vazios apenas não podem ser preenchidos, é saudável e melhora os relacionamentos interpessoais. “Com a chegada da maturidade, a partir dos trinta e poucos anos esse processo fica mais claro. Antes disso, a ansiedade em se preencher esse vazio, e principalmente não saber como preencher leva uma grande dificuldade de se relacionar. O vazio faz parte do movimento da vida, em alguns momentos vivemos uma fase ótima, e depois entramos num ciclo não tão bom assim, lá muitas vezes está o vazio, que te convida a olhar dentro de você, e a vida segue – novos bons momentos e novos momentos de vazio – essa é a dança da vida, o movimento que ela tem”, finaliza.


Wanessa Moreira, terapeuta transpessoal, e master mentoring em coaching corpo e mente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here