É hora de dar um basta na adoção de dietas milagrosas

0
1205
Imagem: mojzagrebinfo / Shutterstock

É muito comum sermos impactados pelos chamados projetos fitness, que são na maioria das vezes dietas restritivas, acompanhadas de exercício físico intenso, que prometem em um curtíssimo período de tempo, quase como em um passe de mágica, um corpo que nunca foi da sua natureza.

Entretanto, quando se trata de mudança da composição corporal, seja por perda de gordura e/ou ganho de massa magra, é fundamental considerar que, qualquer que seja a prática adotada, deve-se garantir bem-estar físico e mental.  Diversos estudos apontam que somente 5% das pessoas no mundo que fazem dietas restritivas, conseguem manter o peso, a maioria recupera tudo novamente, e muitas delas ficam doentes.

Com certeza, todo mundo já ouviu pelo menos uma vez na vida a expressão “efeito sanfona”, que nada mais é do que quando uma pessoa vive um looping no seu peso com perdas e ganhos sucessivos. Este processo impacta fortemente no metabolismo. Entende-se que o metabolismo é o gasto energético e pode ser influenciado por diversos fatores como peso, altura, idade, gênero, composição corporal (quantidade de músculo e gordura), hormônios, fatores genéticos, ingestão alimentar, prática de atividade física, histórico de peso. Toda vez que alguém passa por um looping no seu peso, aumenta a chance de influenciar negativamente o seu metabolismo, fazendo com que o corpo passe a gastar menos calorias do que gastava antes.

Além do prejuízo no metabolismo, pouco se fala sobre as complicações clínicas que as pessoas sofrem quando se submetem aos projetos fitness. É comum apresentarem hipotensão, desmaios, pedras na vesícula, dores musculares, fadiga, fraqueza, bradicardia ou taquicardia, perda de cabelos, cabelos fracos e ralos, alteração microbiota intestinal, inflamação, elevação da concentração de ácido úrico, anemia, edema, dores de cabeça, náusea e resistência à insulina.

Por isso, o melhor processo adotado para a mudança da composição corporal é um projeto de vida, pelo qual não há restrições ou proibições, e sim a consciência nas escolhas, promovendo uma reeducação alimentar.

Existe uma lista de atividades que você pode incluir no seu projeto de vida para atingir uma vida saudável.

  1. Procurar uma atividade física que promova prazer e bem-estar, não somente o foco de gasto energético;
  2. Não restringir alimentos da sua dieta, mas sim, incluir alimentos mais naturais e saudáveis como, frutas, legumes e verduras que ajudam o aporto calórico consumido durante o dia.
  3. Adotar a prática de conhecer os ingredientes que compõe os alimentos que consumimos, através da leitura do rótulo dos alimentos.

Aqui cabe um importante adendo:  é importantíssimo que os rótulos apresentem todas as informações suficientes para que o consumidor possa decidir sua escolha de produtos na hora da compra, e principalmente, que apresentem nomes comuns, fáceis de entender e não uma nomenclatura química.

Esses passos podem parecer pequenos, mas, com empenho, promoverá uma mudança positiva e que pode ser sustentada ao longo dos anos, evitando o efeito sanfona e suas consequências, com um verdadeiro projeto de vida.


Bianca Naves é nutricionista especialista em Nutrição em Cardiologia e Nutrição Esportiva pela USP. Sócia proprietária da Clínica NutriOffice em SP; colaboradora do programa jornalístico “Hoje em Dia” transmitido pela Record.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here