Dez mitos contra o câncer

0
1056
Imagem: Clickphoto / Shutterstock

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.

Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores (acúmulo de células cancerosas) ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida.

O oncologista Raphael Brandão nos apresenta 10 mitos contra o Câncer.

1 – Mito: Todo câncer é igual

Na realidade, existem centenas de tipos de cânceres. Cada câncer tem uma única assinatura molecular com manifestações clínicas e prognóstico variável.

2 – Mito: Se você tem câncer, a culpa é sua!

Embora existam alguns fatores de estilo de vida, não está claro sobre o que exatamente faz com que ele ocorra. Não perca tempo e energia repreendendo-se. Foque no tratamento. O que passou, passou.

3 – Mito: Estudos clínicos para tratar o câncer são para os pacientes que não tem mais opções de tratamento

Na verdade, se o médico recomenda um estudo clínico, significa que é sempre uma boa opção para os pacientes. Ao participar, os pacientes podem ter acesso a novas opções de pesquisa antes de serem amplamente disponíveis.

4 – Mito: Encontrar um nódulo na mama significa que você tem câncer de mama

As protuberâncias e outras alterações nos seios devem ser relatadas ao seu médico, mas a maioria das alterações é benigna.

5 – Mito: A quimioterapia é a mesma para todos os cânceres

Existe uma ampla variedade de quimioterápicos e de combinação entre elas. Com perfil de tolerância e toxicidade variável.

6 – Mito: Não há progresso na luta contra o câncer

Isso não é verdade. Ainda há um longo caminho a percorrer. Existem alguns cânceres onde o progresso tem sido mais lento – como câncer de cérebro, pâncreas e esôfago. E quando perdemos entes queridos, é normal nos sentirmos injustiçados e culpar a ciência pela falta de progresso.

7 – Mito: Não há nada que você possa fazer para reduzir o risco de desenvolver câncer de mama

90% dos tumores de mama são em grande parte devido ao estilo de vida e fatores ambientais. Para manter seu risco baixo, mantenha um peso saudável, faça exercícios regularmente e limite a quantidade de álcool que você bebe.

8 – Mito: Os cientistas sabem a cura para o câncer: eles estão apenas escondendo, pois as companhias farmacêuticas não permitem

Uma mentira grave, egoísta e dolorosa. Qualquer pessoa séria que trabalhe com câncer sabe o quanto trabalhamos duro na busca incessante pela cura.

9 – Mito: Homens não sofrem de câncer de mama

Apesar das incidências de câncer de mama masculino representar menos de 1% de todos os casos, os homens ainda podem ser acometidos.

10 – Mito: A quimioterapia vermelha é a pior

A quimioterapia “vermelha”é a doxorrubicina e não pode ser classificada como a pior. Se considerarmos que é uma medicação extremamente efetiva em alguns tumores como: mama, ovário, sarcomas. Apresenta toxicidade conhecida e manejável.


Dr. Raphael Brandão é oncologista clínico e coordenador científico do Grupo Oncoclínicas. O especialista é pós-graduado em oncologia pelo Dana-Farber Cancer Institute/Harvard Medical School.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here