Mês de prevenção do câncer ginecológico

0
1344
Imagem: Amduma / Shutterstock

Setembro é um mês importante para a saúde dos brasileiros! Para as mulheres, principalmente, já que é voltado à prevenção do câncer ginecológico.

Se há casos de câncer na família, toda atenção e cuidados devem ser tomados. O câncer de ovário tem alta taxa de mortalidade e os de endométrio e o de colo de útero devem ser tratados rapidamente!

Prevenção sempre!

Todos os meses do ano! Setembro, no entanto, ganha cores novas para alertar as mulheres à prevenção do câncer ginecológico. Se houver casos de câncer feminino na família, o cuidado deve ser redobrado e a consulta ao ginecologista, assim como os exames pedidos por ele (a) devem ser feitos sem demora.

Cerca de 28 mil novos casos são diagnosticados anualmente só no Brasil e mais de 12 mil mulheres perdem a vida todo ano em nosso país. Mas felizmente o tratamento e a prevenção podem oferecer uma nova perspectiva.

Os cânceres ginecológicos envolvem os tumores malignos que se originam no trato reprodutivo do organismo feminino. O mais comum é o de colo do útero que pode ser descoberto rapidamente já com um simples exame de Papanicolau. Depois é o de endométrio e por fim, o de ovário.

O ginecologista Dr. José Carlos Sadalla recomenda que “as mulheres na faixa etária de 25 a 64 anos devem buscar nas Unidades Básicas de Saúde e fazerem o Papanicolau. Ele é eficaz em ajudar a descobrir o câncer ainda em estádios iniciais e com maior índice de cura”.

HPV – atenção à vacina!

Estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam mais de mil casos novos de câncer de colo de útero em São Paulo para 2020. O fator de risco mais comum para causar o câncer do colo do útero é a infecção por HPV, uma DST que atualmente pode ser prevenida com vacinas administradas também pelo SUS em meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

O câncer mais letal, é o de ovário, pois até o momento não há rastreamento eficaz. “É preciso levar em conta sempre o histórico familiar de tumor de ovário ou de mama, pois isso levanta a suspeita de origem genética do tumor.”

Câncer de Endométrio

Já o câncer de endométrio atinge geralmente mulheres após a menopausa. A principal queixa é do retorno do sangramento neste período. Esses indícios são importantes para diagnosticar a doença em estágios iniciais. Com câncer não tem outro jeito: é preciso seguir a rotina recomendada de exames para sempre conseguir a melhor taxa de cura e melhor qualidade de vida.


Dr. José Carlos Sadalla é ginecologista e especialista em câncer ginecológico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here