Os cuidados que devemos ter com o rotavirus

0
109
Imagem: offthelefteye / shutterstock

Contágio em crianças menores de cinco anos pode ser fatal. Para evitar o contágio, é imprescindível lavar bem os alimentos e manter os utensílios de mesa sempre limpos e as mãos higienizadas.

O rotavirus é um agente biológico muito comum transmitido através do contato fecal-oral. Segundo a clínica geral Dra. Laura Brisolla, o vírus pode se manifestar em sete variedades diferentes, aumentando a possibilidade de contato com ele ao longo da vida.

A infecção pode ocorrer em qualquer idade, porém na fase adulta ela costuma ser mais benigna. “O contágio em crianças menores de cinco anos pode ser fatal, por conta de complicações. A estimativa é de que toda a população desta faixa etária tenha pelo menos um episódio da infecção, que se manifesta principalmente pela presença de uma diarreia aguda”.

Contágio

O contágio acontece principalmente por via oral-fecal, através do contato direto com brinquedos, utensílios, alimentos e bebidas contaminadas. “Todos estamos propensos a adquirir uma doença causada por rotavirus, por isto é importante adotar hábitos de higiene e ter acesso a um saneamento básico para prevenção”.

Sintomas e diagnóstico

Em alguns casos a infecção pode não apresentar sintomas, porém, quando eles aparecem, se manifestam em diarreia aguda, vômitos, febre e mal-estar, coriza, tosse e, em casos mais graves, desidratação. “O quadro tem duração de apenas alguns dias e pode ser confirmado através de exames laboratoriais específicos, com a coleta de fezes do doente. Porém é importante procurar um médico já nos primeiros dias de infecção, para um diagnóstico mais preciso”.

Orientações

Não existem remédios específicos para o combate ao rotavirus, por isto, em caso de contágio é importante manter alguns cuidados especiais como a ingestão de líquido e dieta conforme orientação médica. “Procure um profissional da área para receber o acompanhamento adequado, caso apresente os sintomas. No mais, para evitar o contágio, lave sempre muito bem os alimentos, mantenha os utensílios de mesa sempre limpos e as mãos sempre higienizadas”.


Dra. Laura Brisolla é clínica Geral da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Paraíbuna, administrada pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (GAMP), que atua desde 2006 com gestão de saúde, prestando serviços junto a governos municipais e estaduais. A organização se destaca pela gestão transparente e pela capacidade de administração de unidades de saúde e recursos públicos com responsabilidade. Com sede na capital paulista, atualmente está presente no interior de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here